Venezuela: Novo decreto exige registro de exchanges e mineradores de criptomoedas sob pena de multa – Portal do Bitcoin

O governo da Venezuela criou novas regras para provedores e exchanges de criptomoedas e setor de mineração no país, conforme publicação no Gaceta Oficial no dia 30 de janeiro.

As novas diretrizes, que vieram sob o título ‘Decreto Constituinte sobre o Sistema Integral de Criptoativos’, impõem que as empresas que trabalham com criptomoedas terão que se registrar na Superintendência Nacional de Criptoativos e Atividades Relacionadas (Sunacrip).

“O propósito deste Decreto Constitucional é criar e definir o marco regulatório aplicável ao Sistema Integral de Criptoativos, conforme expressão organizacional e funcional da soberania econômica, com o propósito de avançar harmoniosamente no desenvolvimento produtivo da República Bolivariana da Venezuela”, diz o início do documento.

A Sunacrip é o órgão responsável pela moeda nacional Petro e regulador de todas as atividades de criptomoedas na Venezuela.

A reguladora vai estabelecer os requisitos e processos de registro e em seguida informar no jornal oficial os mercados afetados. Aqueles que não se registrarem receberão uma multa no valor de 100 a 300 petros.

Dentre os 63 artigos listados no novo decreto, além do registro obrigatório no Sunacrip, pode se destacar também a obrigatoriedade de auditorias, penalidades por não conformidade ou comportamento criminoso.

A reguladora vai realizar a partir de agora inspeções e auditorias de todas as empresas de criptomoedas. Terá também o poder de revogar licenças caso não se encaixarem nas novas regras ou apresentar algum perigo financeiro para a população.

As empresas que não se adaptarem às novas diretrizes e descumpri-las podem ser presas e detidas por um a três anos, além de multas que vão de 50 a 100 petros, diz o jornal.

No caso de mineradores, seus equipamentos também podem ser confiscados em caso do não cumprimento.

Decretos, sanções e imposição da Petro

No início deste ano, o governo da Venezuela determinou que os contribuintes que realizassem operações com criptomoedas ou moedas estrangeiras, autorizados pela presidência e pelo Banco Central, teriam que pagar seus impostos em criptomoedas. O Decreto nº 3.719 de 28 de dezembro de 2018 foi publicado no dia 07 de janeiro.

Um dia depois, o governo enviou à Organização Mundial do Comércio (OMC) uma reclamação contra as sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos ao país no último ano, com destaque para as sanções que atingem o Petro.

Segundo as autoridades do país latino-americano, as restrições sobre a moeda digital seriam discriminatórias.

“Os Estados Unidos impuseram certas medidas restritivas e coercivas em relação ao comércio da República Bolivariana da Venezuela, com o objetivo de nos isolar economicamente”, apontou o documento.

Petro, a moeda nacional

A Venezuela anunciou pela primeira vez que desenvolvia uma criptomoeda no final do ano de 2017. A Petro foi lançada em 2018 e, desde então, o governo venezuelano tem forçado o seu uso em vários setores internos.

O governo ainda tenta agregá-la externamente, principalmente a negócios do petróleo.

Em dezembro do ano passado, o governo converteu, sem consentimento, as aposentadorias pagas pelo Estado em Petro.

A conversão aconteceu depois que o governo enviou pela primeira vez os pagamentos em dinheiro para as carteiras de criptomoedas online, que fica na plataforma ‘Patria’, que o governo chama de ‘Plano de Poupança’ para proteger bolívares da hiperinflação.

Embora os usuários pudessem conectar-se às suas carteiras e retirar seus fundos, a Petro ainda não podia ser usada, forçando os beneficiários a uma nova conversão para bolívares para então poderem sacar o pagamento.


3xbit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

O post Venezuela: Novo decreto exige registro de exchanges e mineradores de criptomoedas sob pena de multa apareceu primeiro em Portal do Bitcoin.

Fonte Oficial: Portal do Bitcoin.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!