Vale e Reforma da Previdência Voltam a Preocupar Investidores – Investing.com

Bom dia Investidores,

Ontem o despencou 3,74% e fechou em 94.636 pontos, com um giro financeiro de R$ 17,2 bilhões. Foi a maior queda desde 28 de maio de 2018, quando sofríamos com a greve dos caminhoneiros. Os motivos para a queda foram três: reforma da previdência, realização de lucro e, principalmente, a Vale.

Primeiro falando da reforma da previdência, o governo desmentiu que a minuta da PEC vazada na semana fosse a oficial, e disse quer seria apenas uma das versões, já que Bolsonaro já tinha sinalizado não concordar com as idades mínimas para a aposentadoria. Por isso os investidores estão com receio de um atraso para uma versão oficial da reforma da previdência, sendo um dos motivos da queda do Ibovespa, mas não o principal.

O principal motivo da queda foram as ações da Vale (SA:) que ontem teve o governo mineiro suspendendo a licença para operar a barragem das Laranjeiras, onde está a mina de Brucutu, que produz 30 milhões de toneladas por ano. Com essa notícia, a Bovespa interrompeu as negociações da Vale, que já estavam caindo 4,88%. Há uma preocupação grande com a Vale, essa segunda tragédia foi muito maior que a tragédia de Mariana, ainda mais foi reincidente. As notícias estão cada vez piores, são laudos técnicos descobertos a cada dia, outras barragens com os mesmos problemas, lobby, enfim, a Vale passa por um momento difícil e por ser uma ação muito representativa na bolsa, puxa todo o índice.

Os bancos por exemplo, tem bastante exposição em recursos emprestados à Vale, por isso ontem as ações do Bradesco (SA:) caíram 4,7%, do Itaú (SA:) caíram 4,2%, do Santander (SA:) caíram 4,1% e do Banco do Brasil (SA: caíram 6,0%.

A única ação do índice que fechou positiva ontem, foram as ações da Suzano (SA:), que subiu 1,18%, pois tem grande parte da receita dolarizada, e se favorece bastante quando o sobe.

O restante caiu, assim como as ações da Petrobras (SA:) que caíram 2,15%, mesmo com o preço do barril de subindo, mas nesse caso, foi mais uma realização de lucro. Esse fato não pode ser ignorado, com a bolsa batendo recorde atrás de recorde, uma hora seria a realização de lucros, e parece que ontem foi o dia para isso.

Já o dólar subiu 1,11% e voltou para os R$ 3,70, acompanhando o cenário negativo para Brasil ontem. O euro também subiu, a alta foi de 0,57%, fechando em R$ 4,21.

Além disso, os DIs tiveram alta ontem em praticamente todas as pontas, com o DI jan 2021 voltando para cima de 7%, fechando em 7,02% e o DI jan 2025 subindo de 8,61% para 8,72%.

Vale ressaltar que ontem Ilan Goldfajn surpreendeu o mercado com o comunicado, apesar de manter a taxa, já esperada, em 6,5%, no comunicado Ilan alertou para a necessidade de reformas, sugerindo cautela para voltar a pensar em corte de juros, jogando um balde de água fria para quem já começava a ancorar queda da taxa Selic. Fato é, que foi a última reunião de Ilan, que agora passa o bastão para o Roberto Castelo Branco, que pode mudar totalmente o discurso na próxima reunião marcada para 19 e 20 de março.

Na agenda hoje, vamos ter apenas o IGP-DI, agora às 8 horas, que depois de dois meses de deflação pode voltar ficar positivo. Além disso, teremos o balanço de Klabin (SA:) e Lojas Renner (SA:).

Indo para os Estados Unidos, o dia foi de leve queda, com o caindo 0,08%, o caindo 0,22% e o caindo 0,36%. O mercado agora entra em compasso de espera, aguardando a continuação das conversas entre EUA e China. Enquanto isso Trump vai tentando como pode, conseguir com o Congresso, o recurso para construir o muro na fronteira com o México.

Na agenda norte-americana, teremos dados de auxílio-desemprego às 11h30 e crédito ao consumidor em dezembro às 18 horas. Além disso vamos ter os resultados de Twitter, Kellog e Lenovo.

Indo para a Europa, hoje as ações abriram em baixa, com o de Paris, caindo 0,30%, o de Frankfurt caindo 0,48% e o Ibex 35 de Madri, caindo 0,50%. Hoje será um dia importante na agenda, com os dados de produção industrial na Alemanha e reunião do BoE, Banco Central da Inglaterra, sem contar mais uma sabatina com Theresa May.

Na Ásia, as bolsas fecharam em direções mistas, com o Índice Shangai subindo 1,30% e o , de Tóquio, caindo 0,59%.

Enquanto isso, o preço do barril de petróleo retomou sua trajetória de alta, com o WTI subindo 0,65% e o avançando 1,15%.

Para finalizar, as criptomoedas estão subindo nas últimas 24 horas mas estão negativas na semana. O está subindo 0,14% no dia e recuando 1,65% na semana, a subindo 0,74% no dia, mas perdendo 7,41% na semana e a subindo 2,29% no dia, mas caindo 2,51% na semana. A exceção é a moeda digital , que está subindo 2,56% no dia e 5,21% na semana, além disso acabou de se tornar a 7ª maior moeda digital em valor de mercado e logo deve ser a 6ª.

Por Fabio Louzada – Eu me banco!

Acorda Mercado – Ano II, Edição 104

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!