Calendário da semana: de 25 de fevereiro a 1º de Março Por Investing.com – Investing.com

© Reuters.

Investing.com – No que promete ser uma semana cheia, os mercados estarão de olho na evolução das negociações comerciais entre EUA-China antes encerramento do prazo final de sexta-feira e terão uma atualização da saúde da maior economia do mundo com o relatório sobre o crescimento americano do quarto trimestre marcado para quinta-feira.

Na sexta-feira passada, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que está disposto a estender o prazo de 1º de março para o aumento das tarifas para 25%, de 10%, sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses, desde que haja progresso nas negociações entre os dois lados.

Enquanto as negociações continuam, Trump deve realizar uma segunda reunião de cúpula com o líder norte-coreano Kim Jong Un na quarta e quinta-feira em Hanói, Vietnã.

Dados sobre o produto interno bruto dos EUA no quarto trimestre devem ser divulgado na quinta-feira. A divulgação do relatório foi adiada por causa dos 35 dias de paralisação parcial do governo.

Os números sobre a despesa de consumo pessoal (PCE), o medidor de inflação preferido do Fed, estão programados para serem divulgados na sexta-feira. Outros dados econômicos divulgados nesta semana incluem o início de construção de imóveis e as permissões de construção, na terça-feira, e os índices de confiança do consumidor e industrial na sexta-feira.

Os dados serão acompanhados de perto após os relatórios recentes sobre: bens duráveis, vendas no varejo e vendas de casas usadas, todos decepcionarem o mercado.

O depoimento sobre as perspectivas econômicas e os planos de política monetária do presidente do Fed, Jerome Powell, na terça e quarta-feira também serão acompanhados de perto. A ata da reunião do Fed de janeiro divulgada na semana passada, mostrou que havia riscos negativos para o crescimento global, e que havia pouco risco de manter as taxas de juros inalteradas por enquanto.

O caiu contra a cesta de moedas na sexta-feira, em meio a esperanças de que um acordo comercial entre Washington e Pequim esteja se aproximando.

O desceu para 96,405 na sexta-feira e encerrou a semana em queda de 0,4%, depois de ter ganhado mais de 1% na semana anterior, em um desempenho volátil após os dados econômicos mistos dos EUA.

“O mercado recuou para um risco na modalidade colocando pressão descendente sobre o dólar”, disse Alfonso Esparza, analista sênior de mercado da OANDA em Toronto.

“As ações e commodities subiram com a baixa do dólar e o otimismo de que, mesmo se o prazo de 1º de março se aproximar, isso não irá desencadear imediatamente novas tarifas”, acrescentou.

O euro ficou estável em relação ao dólar na sexta-feira. Dados fracos desde janeiro prejudicaram o suporte da moeda única, que foi negociada pela última vez a 1,1341.

A libra e o iene também foram pouco alterados em relação ao dólar, com o par cotado a 1.3052 e o par ficando em 110.68.

Antes da semana que está por vir, o Investing.com compilou uma lista com estes e outros eventos significativos que podem afetar o mercado.

Segunda-feira, 25 de fevereiro

O presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, falará em um evento em Londres.

O governador do Fed, Richard Clarinda, falará no Texas.

Terça-feira, 26 de fevereiro

O governador do Banco da Inglaterra, Mark Carney, e vários responsáveis ​​políticos devem testemunhar sobre a inflação e as perspectivas econômicas perante o Comitê do Tesouro do Parlamento.

EUA vai divulgar dados sobre licenças de construção e construção de novas casas, bem como um relatório sobre a confiança do consumidor.

O presidente do Fed, Jerome Powell, deve prestar depoimento sobre o relatório de política monetária semestral perante o Comitê Bancário do Senado, em Washington.

Quarta-feira, 27 de fevereiro

A Nova Zelândia deve publicar números do comércio.

O Canadá deve divulgar dados sobre a inflação de preços ao consumidor.

O presidente do Fed, Jerome Powell, vai testemunhar sobre o relatório de política monetária do banco central pelo segundo dia em Washington.

Os Estados Unidos também vai publicar dados sobre vendas pendentes de imóveis e encomendas para as fábricas.

Quinta-feira, 28 de fevereiro

A Nova Zelândia publica dados sobre confiança nos negócios.

A Austrália deve divulgar números sobre gastos de capital privado.

A China deve publicar dados sobre manufaturados e não manufaturados.

A Alemanha deve publicar dados preliminares sobre a inflação de preços no consumidor.

O Canadá deve informar sobre a inflação dos preços das matérias-primas.

Os EUA devem divulgar uma estimativa antecipada do crescimento do quarto trimestre, juntamente com o relatório semanal sobre pedidos de seguro-desemprego e dados sobre a atividade empresarial na área de Chicago.

O presidente do Fed, Jerome Powell, falará em um evento em Nova York.

Sexta-feira, 1 de março

A China deve publicar seu PMI Caixin.

A zona do euro deve publicar números revisados obre a atividade industrial, bem como dados preliminares sobre inflação ao consumidor e desemprego.

O Reino Unido deve publicar seu PMI industrial.

O Canadá deve divulgar números sobre o crescimento do PIB.

Os EUA irá relatar dados sobre renda e gastos pessoais, junto com o núcleo do índice de preços PCE. O Institute of Supply Management deve fechar a semana com seu índice da atividade industrial.

– Reuters contribuiu com esta reportagem

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!