Bolsas em Queda por China X EUA. Cautela Impera na Ausência de Detalhes – Investing.com

O atual e o futuro presidente de bancos centrais deram o tom da sessão de ontem no mercado financeiro, reforçando as premissas de seus respectivos países.

Powell manteve o tom considerado de neutro a “dovish” do discurso, indicando principalmente a busca pela inflação como meta principal do Fed, em vista aos desafios da atividade econômica ainda aquecida, apesar dos sinais recentes de contração.

Por aqui, o agora presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto reiterou os temas mais recentes dos comunicados da instituição e reforçou o tema do liberalismo econômico e como a maior competitividade trará a real redução dos juros e dos spreads, em confluência não somente com o colegiado atual do BC, mas com toda a equipe econômica.

Em ambos os casos, os sinais são positivos e agradam em muito aos investidores, dadas as perspectivas econômicas positivas embutidas em cada discurso.

O tema agora volta à questão política e como isso tende a influenciar os ativos. No exterior, a cautela ocorre pela falta de informações mais concretas sobre o futuro acordo entre China e EUA, principalmente nos pontos referentes à tecnologia e patentes, demandas centrais de Trump.

Enquanto isso, o presidente americana tenta marcar pontos no encontro com Kim, dizendo que estão discutindo fortemente uma desnuclearização, porém o depoimento de seu ex-advogado no caso de conluio chama a atenção de todos neste momento.

Na agenda hoje, fiscal, desemprego e IGP-M no Brasil e mercado imobiliário nos EUA.

Atenção hoje aos resultados de CSU (SA:), T4F (SA:), Energias BR, Movida (SA:), BK Brasil (SA:), Fleury (SA:) e Mafrig

CENÁRIO POLÍTICO
A reunião de Bolsonaro com líderes ontem para a articulação política demonstra por parte do executivo um início de boa vontade que não havia sido visto até este momento com o congresso.

A busca por cargos regionais, como citamos na semana passada, é um dos focos das bancadas, devido ao aparelhamento técnico do escalão federal, o que é muito positivo, porém fecha espaços para a velha política negociar.

Com tal abertura, ainda que sem resultados concretos, as pautas relevantes às reformas podem avançar após o carnaval, mas é nítido que o fisiologismo está muito incomodado com as escolhas técnicas atuais.

ABERTURA DE MERCADOS
A abertura na Europa é negativa e os futuros NY abrem em queda, com a expectativa por detalhes do acordo China e EUA.

Na Ásia, o fechamento foi positivo, com o encontro de Kim e Trump no Vietnã.

O opera em queda contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam negativos até os 10 anos.

Entre as commodities metálicas, sobe com a maior cautela.

O abre em alta, com cortes da OPEP e menores estoques americanos.

O índice de volatilidade abre em alta de 3,4%

CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 3,7491 / 0,05 %
Euro / Dólar : US$ 1,14 / 0,053%
Dólar / Yen : ¥ 110,42 / -0,154%
Libra / Dólar : US$ 1,33 / 0,279%
Dólar Fut. (1 m) : 3750,86 / 0,30 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Janeiro 20: 6,48 % aa (-0,12%)
DI – Janeiro 21: 7,13 % aa (0,71%)
DI – Janeiro 23: 8,23 % aa (0,24%)
DI – Janeiro 25: 8,76 % aa (0,34%)

BOLSAS DE VALORES
FECHAMENTO
: 0,37% / 97.603 pontos
: -0,13% / 26.058 pontos
: -0,07% / 7.549 pontos

: 0,50% / 21.557 pontos
: -0,05% / 28.757 pontos
: 0,36% / 6.150 pontos

ABERTURA
: -0,731% / 11456,37 pontos
: -0,349% / 5220,44 pontos
FTSE: -0,792% / 7094,47 pontos

Ibov. Fut.: -0,19% / 98354,00 pontos
S&P Fut.: -0,344% / 2781,90 pontos
Nasdaq Fut.: -0,270% / 7098,50 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: 0,14% / 81,32 ptos

Petróleo WTI: 1,15% / $56,14
:0,98% / $65,85

Ouro: -0,13% / $1.327,28
: -0,27% / $87,70

: -0,67% / $16,36
: 0,07% / $367,00
: -2,96% / $93,95
: 0,47% / $12,92

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!