PIB do Brasil cresceu 1,1% em 2018, o mesmo ritmo do ano anterior – Exame

Números confirmam expectativas e mostram segundo ano seguido de crescimento, ainda que fraco, da economia brasileira

access_time 28 fev 2019, 09h34 – Publicado em 28 fev 2019, 09h03

São Paulo – O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 0,1% no 4º trimestre de 2018 em relação ao anterior, informou nesta quinta-feira (28) o IBGE.

Com isso, o crescimento fechado no ano de 2018 ficou em 1,1%, o mesmo resultado do ano anterior.

O resultado veio de acordo com as expectativas de economistas e mostra uma retomada modesta após as quedas fortes do PIB de 3,5% em 2015 e 3,3% em 2016.

A principal contribuição para o crescimento em 2018 veio do setor de serviços, que responde por 75,8% da economia brasileira e avançou 1,3%. Todas as atividades neste setor cresceram.

A agropecuária ficou praticamente estável (0,1%), mas tinha como base de comparação uma safra recorde em 2017.

A indústria cresceu 0,6%, com destaque para a atividade de eletricidade e gás, água, esgoto e gestão de resíduos e fraqueza persistente do setor de construção.

Do lado da demanda, o consumo do governo ficou estável enquanto o consumo das famílias avançou 1,5%.

Segundo o IBGE, isso pode ser explicado por fatores como o comportamento benigno de indicadores como inflação, juros, crédito, emprego e renda ao longo do ano.

Houve avanço tanto na taxa de investimento (de 15% em 2017 para 15,8% em 2018) quanto na taxa de poupança (que foi de 14,3% para 14,5%). Foi a primeira alta do investimento em 4 anos.

As exportações cresceram 4,1% em relação ao ano anterior, mas as importações subiram ainda mais (8,5%), o que é esperado em momentos de retomada.

Veja os resultados do PIB e do PIB per capita (PIB dividido pela população) desde 2000:

Ano Alta do PIB Alta do PIB per capita
2000 4,40% 2,90%
2001 1,40% 0,0%
2002 3,10% 1,70%
2003 1,10% 0,10%
2004 5,8% 4,5%
2005 3,2% 2,0%
2006 4,0% 2,8%
2007 6,1% 5,0%
2008 5,1% 4,0%
2009 -0,1% -1,1%
2010 7,5% 6,5%
2011 4,0% 3,1%
2012 1,9% 1,0%
2013 3,0% 2,1%
2014 0,5% -0,3%
2015 -3,5% -4,4%
2016 -3,3% -4,1%
2017 1,1% 0,3%
2018 1,1% 0,3%

 

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!