Envelopes da concessão do Ibirapuera serão abertos segunda-feira

 Acordo feito hoje (8) na 6ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve na próxima segunda-feira (11) a data de abertura dos envelopes com as propostas comerciais do processo de concessão à iniciativa privada do Parque Ibirapuera, na capital paulista. A audiência de conciliação foi chamada após o Ministério Público Estadual e o vereador Gilberto Natalini questionarem na Justiça o processo de privatização do parque.

“A proposta de conciliação restou frutífera, nos seguintes termos: o processo licitatório continuará com a abertura dos envelopes na data prevista. Conhecido o vencedor, o contrato será celebrado somente após o vencedor anuir com o acordo celebrado entre a municipalidade de São Paulo, o Ministério Público e o vereador Gilberto Natalini, autor da ação popular”, disse a juíza Cynthia Thome, no termo de audiência.

O acordo prevê a alteração do contrato do edital com a elaboração de um plano diretor pelo município para o parque, que deverá ser apresentado em no máximo seis meses. Se a empresa vencedora não concordar com as mudanças, a segunda colocada será chamada. Caso também não aceite as alterações, o certame será cancelado e um novo edital precisará ser feito.

Segundo o vereador, no edital atual, não está clara a garantia do cumprimento de parte da Lei 16.703 de 2017, que estabelece que as concessões e permissões de parques e praças têm de garantir “a manutenção dos serviços ambientais, suas funções ecológicas, estéticas e de equilíbrio ambiental, observadas as regras de manejo arbóreo, proteção das nascentes, cursos d’água, lagos, fauna, flora e permeabilidade do solo”.

Os envelopes contendo a proposta comercial serão abertos às 10h30 de segunda-feira (11), no Parque Ibirapuera. A licitação será feita em lote, ou seja, o concessionário irá assumir, além da administração do Ibirapuera, mais cinco parques  – Jacintho Alberto, Eucaliptos, Tenente Brigadeiro Faria Lima, Lajeado e Jardim Felicidade – em outras regiões da cidade.

A modalidade de licitação é de concorrência internacional, sendo declarado como vencedor quem oferecer o maior valor de outorga fixa, a partir de R$ 2,1 milhões. A prefeitura estima que irá receber cerca de R$ 85 milhões como pagamento das outorgas fixa e variável do vencedor. 

O concessionário ficará obrigado ainda a manter o acesso das áreas verdes livre e gratuito durante os 35 anos de concessão. A Secretaria de Governo prevê uma redução das despesas na ordem de R$ 1,086 bilhão em todo período de concessão nos seis parques.

Edição: Nádia Franco

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!