Bolsas Positivas com Brexit. CPI e IPCA na Agenda – Investing.com

O IPCA e o CPI hoje tem em comum somente um aspecto: operam abaixo do que se consideram meta futura de inflação.

No restante, o aquecimento econômico americano não se traduziu ainda como pressão de preços, ao mesmo tempo em que no Brasil, a falta de aquecimento econômico se traduziu nos índices de preços.

O desafio de ambas as políticas monetárias é lidar tanto com um contexto em que um elemento político pode exercer efeitos ainda desconhecidos sob a demanda agregada, como outros que não se respondem às características normais da teoria economia (EUA).

Localmente, o Banco Central tem reforçado o alerta sobre a necessidade das reformas estruturantes para avançar com qualquer movimento de política monetária.

Tal aviso tem sido dado desde que a nova diretoria assumiu e nele se reserva uma característica interessante.

Com a taxa atual em níveis estimulativos, um avanço da pauta de reformas teria um efeito nos índices de confiança suficientes para se traduzirem como um estímulo adicional, ou seja, a reforma equivaleria a um corte de juros.

Nos EUA, o FOMC já deixou claro que acredita em uma resolução da questão China X EUA e com isso, as projeções de crescimento econômico mais modesto tendem a se reverter e o cenário para os próximos anos pode inclusive suscitar a necessidade de intervenções da autoridade monetária.

Em ambos os casos, o elemento econômico tem uma dependência impar do elemento político, o que faz com que as pausas programadas possam se estender por períodos relativamente longos.

Daí a importância do termo ‘pacientemente’ citado em ambos os comunicados, pois como estamos agora, somente nos resta aguardar.

Já foi mais fácil ser autoridade monetária, em um passado distante.

CENÁRIO POLÍTICO
O presidente Bolsonaro continua a se envolver em pequenas rusgas pessoais com a imprensa, divulgando conteúdo considerado pouco crível, ou mesmo, quando o conteúdo é correto, a forma de se expressar é errada.

Neste ínterim, os investidores se preocupam com a formação das CCJs da previdência e da apresentação da reforma que inclua os militares, de forma que o texto consiga avançar no congresso.

Uma serie de emendar (em torno de R$ 1bi) foram liberadas recentemente, num aceno positivo do governo, ainda que seja ‘pouco’ em termos de congresso.

No exterior, chama a atenção o Brexit e a possibilidade de um acordo com a UE anima os investidores.

ABERTURA DE MERCADOS
A abertura na Europa é positiva e os futuros NY abrem em alta, com o acordo das Irlandas no Brexit.

Na Ásia, o fechamento foi positivo, com os avanços na Europa antes do fechamento.

O opera em queda contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam positivos em todos os vencimentos.

Entre as commodities metálicas, alta, com destaque ao .

O abre em alta, com os cortes contínuos da OPEP e demanda.

O índice de volatilidade abre em alta de 0,9%

CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 3.8406 / -0.65 %
Euro / Dólar : US$ 1.13 / 0.213%
Dólar / Yen : ¥ 111.34 / 0.117%
Libra / Dólar : US$ 1.32 / 0.023%
Dólar Fut. (1 m) : 3845.58 / -0.69 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Janeiro 20: 6.45 % aa (-0,12%)
DI – Janeiro 21: 7.06 % aa (-1.12%)
DI – Janeiro 23: 8.15 % aa (-1.57%)
DI – Janeiro 25: 8.67 % aa (-1.59%)

BOLSAS DE VALORES
FECHAMENTO
: 2.79% / 98,027 pontos
: 0.79% / 25,651 pontos
: 2.02% / 7,558 pontos

: 1.79% / 21,504 pontos
: 1.46% / 28,921 pontos
: -0.09% / 6,175 pontos

ABERTURA
: 0.056% / 11549.98 pontos
: -0.016% / 5265.13 pontos
FTSE: 0.092% / 7137.19 pontos

Ibov. Fut.: -0,19% / 98449.00 pontos
S&P Fut.: 0.000% / 2784.00 pontos
Nasdaq Fut.: 0.133% / 7174.25 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: 0.72% / 80.79 ptos

Petróleo WTI: 0.99% / $57.35
:0.93% / $67.20

: 0.20% / $1,295.96
Minério de Ferro: -0.73% / $84.53

: -0.44% / $15.94
: 0.07% / $352.75
: -1.36% / $94.50
: 0.00% / $12.28

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!