Café: Indicador do Arábica Volta a Fechar Abaixo de R$ 400/Sc – Investing.com

Os preços domésticos do arábica voltaram a cair nesta semana, pressionados pelas desvalorizações internacionais da variedade e pela queda do . Nesse cenário, agentes seguiram retraídos e a liquidez, baixa. Nessa terça-feira, 12, o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, posto na capital paulista, fechou a R$ 395,58/saca de 60 kg, baixa de 1,18% frente ao do dia 6. Para o , as cotações também foram pressionadas pela recuo dos valores externos. O Indicador CEPEA/ESALQ do tipo 6, peneira 13 acima (à vista e a retirar no Espírito Santo), fechou a R$ 304,78/sc de 60 kg nessa terça, recuo de 0,9% na mesma comparação.

ARROZ: COM BAIXA LIQUIDEZ, INDICADOR SEGUE ESTÁVEL

Cepea, 13/3/2019 A oferta de está limitada no Rio Grande do Sul, visto que a colheita da safra 2018/19 ainda está no início. Nesse cenário, conforme colaboradores do Cepea, a demanda pelo cereal esteve baixa nos últimos dias – a indústria tem trabalhado com o casca já adquirido, à espera do avanço das atividades para negociar. Diante da baixa liquidez no mercado, os preços seguem praticamente estáveis. Nessa terça-feira, 12, o Indicador ESALQ/SENAR-RS, 58% de grãos inteiros, fechou a R$ 39,03/sc, ligeira alta de 0,2% frente ao do dia 6.

ALGODÃO: QUALIDADE E DIFERENÇA ENTRE PREÇOS LIMITAM NEGÓCIOS

Cepea, 13/3/2019 A qualidade do algodão disponível e a disparidade entre os preços seguem limitando os negócios no mercado spot. De acordo com colaboradores do Cepea, compradores tentam pressionar os valores, enquanto vendedores se mantêm firmes nos preços pedidos. Parte das indústrias trabalha com a matéria-prima estocada e/ou recebida de contratos, sendo que algumas mostram interesse em novas compras apenas para entrega nos próximos meses. Comerciantes, por sua vez, continuam com dificuldade em alinhar novos fechamentos “casados” no spot, mas, em alguns casos, adquirem a pluma para cumprir com as programações e/ou para reposição de estoque. Nesse cenário, entre 28 de fevereiro e 12 de março, o Indicador do algodão em pluma CEPEA/ESALQ, com pagamento em 8 dias, registrou ligeira queda de 0,09%, fechando a R$ 2,9291/libra-peso nessa terça-feira, 12.

ALFACE: PÓS-CARNAVAL SURPREENDE ATACADISTAS

O carnaval não afetou significativamente as vendas de alface no atacado paulista, o que costuma acontecer no período, e os preços subiram. Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, esse cenário esteve atrelado principalmente à menor disponibilidade da folhosa no mercado, devido à baixa produção nas roças do estado. Por outro lado, a qualidade das alfaces segue prejudicada, levando a grandes variações de preço. Mesmo assim, todas as variedades se valorizaram na semana de 4 a 8 de março frente à anterior. A crespa e a lisa tiveram preço médio de R$ 35,00/cx com 24 unidades no período, 7,7% maior do que na semana anterior. Vale ressaltar que a coleta de preços na semana passada teve início na quarta-feira, 6.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!