Portal do BNDES mostra investimentos com recursos do Tesouro

A partir de hoje (15), o Banco Nacional de Desenvolvimento e Econômico e Social (BNDES) passa a publicar em seu portal na internet informações sobre os investimentos feitos pela instituição com recursos do Tesouro Nacional. A medida integra a iniciativa “Aqui você tem transparência”.

O saldo devedor do banco com o Tesouro Nacional encerrou o ano de 2018 com R$ 271 bilhões, informa o portal. O total aplicado em operações de crédito atingiu R$ 205,69 bilhões em 31 de dezembro do ano passado, divididos R$ 111,9 bilhões em operações não equalizáveis e R$ 90,4 bilhões em operações equalizáveis, das quais a maioria diz respeito ao Programa de Sustentação do Investimento (PSI).

Os empréstimos feitos pelo BNDES com recursos do Tesouro são divididos entre operações equalizáveis e não equalizáveis. As primeiras têm taxa de juros da operação menor que o custo do recurso para o BNDES, levando o governo a pagar um subsídio direto para equalizar a taxa para o cliente e o custo do banco. Já as operações não equalizáveis envolvem recursos emprestados à taxa de juros acima da TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo), que atualmente está acima da taxa básica de juros Selic (6,50%). A TJLP para março de 2019 está em 7,03%.

Operações

Em relação às operações não equalizáveis, o município do Rio de Janeiro, com empréstimos de R$ 4,8 bilhões, destinados a obras de infraestrutura e mobilidade urbana, em razão das Olimpíadas, e o estado de São Paulo, com R$ 3,7 bilhões para as obras de expansão do metrô, aparecem com os maiores valores contratados no setor público com recursos do Tesouro. Já o estado de Santa Catarina é o tomador com maior saldo devedor (R$ 3,3 bilhões), associado ao programa Acelera Santa Catarina, seguido do Espírito Santo, com saldo devedor de R$ 2,38 bilhões.

Entre as empresas privadas que tomaram empréstimos do BNDES com recursos do Tesouro, o destaque vai para a mineradora Vale, com R$ 17,5 bilhões, e a Petrobras, com R$ 14 bilhões. Ambos os financiamentos visavam a execução dos planos plurianuais de investimentos das duas empresas.

O Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) são os agentes financeiros federais que contrataram R$ 28,1 bilhões com o BNDES para repassarem recursos do Tesouro. Na seção disponibilizada no site do BNDES, os valores tomados são apresentados por agentes e o saldo devedor em conjunto.

Edição: Fernando Fraga

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!