Tarifa aérea doméstica sobe 1% em 2018 e atinge R$ 374,12, diz Anac – Exame

Preço médio cresceu, principalmente, por causa da alta de indicadores atrelados aos custos mais significativos do setor: combustível e câmbio

Por Estadão Conteúdo

access_time 27 mar 2019, 16h00

São Paulo — A tarifa aérea média doméstica (atualizada pela inflação) ficou em R$ 374,12 no ano de 2018, alta de 1%, conforme dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). No quarto trimestre, a tarifa aérea média subiu 2,1% em relação ao informado um ano antes. Já o yield tarifa aérea médio, indicador que mede o preço pago pelo passageiro por quilômetro voado, caiu 0,8% em 2018, para R$ 0,31693.

De janeiro a dezembro de 2018, 6,7% das passagens foram comercializadas com tarifas aéreas abaixo de R$ 100,00 e 50,9% abaixo de R$ 300,00. As passagens acima de R$ 1.500,00 representaram 0,8% do total.

Em nota, a Anac destaca que o ano de 2018 foi marcado pela alta dos indicadores atrelados aos custos mais significativos do setor, que são combustível e câmbio.

O querosene de aviação (QAV), que corresponde a cerca de 30% dos custos e despesas operacionais dos serviços de transporte aéreo prestados pelas empresas brasileiras no período, registrou alta de 37,3% em relação a 2017.

Outro ponto que tem bastante impacto sobre os custos do setor, a taxa de câmbio do real frente ao dólar subiu 14,5% em 2018. Em conjunto, os custos de combustível, arrendamento, manutenção e seguro de aeronaves representam cerca de 50% das despesas dos serviços aéreos.

No quarto trimestre, combustível e dólar registraram altas de 41,4% e 17,3%, respectivamente, em relação ao informado um ano antes, acrescenta a Anac.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!