Bolsonaro deve enviar projeto que anistia dívidas bilionárias com Funrural – Exame

Um projeto de lei do deputado Jerônimo Goergen deverá ser adaptado para solucionar a questão

access_time 11 abr 2019, 16h59

O presidente Jair Bolsonaro decidiu mandar para o Congresso um projeto de lei para pôr fim a uma dívida bilionária do setor agropecuário, segundo o Valor desta quinta-feira, 11. A medida foi negociada entre deputados e Poder Executivo, em decorrência de decisões contraditórias do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a cobrança do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural). O assunto foi discutido nesta terça-feira (9), em audiência pública da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara.

Um projeto de lei (PL 9252/17) do deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), que propôs o debate, deverá ser adaptado para solucionar a questão. “A partir da manifestação da ministra Tereza Cristina [da Agricultura], nesta tarde, dizendo que o presidente Bolsonaro determinou a solução do problema, eu entrei em contato com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, [e ele informou] que, vindo esse ok do Executivo, coloca em votação o PL 9252. O que falta agora é adequação da questão orçamentária”, disse o deputado.

O representante da Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra (Andaterra), Jéferson Rocha, explicou que a dívida surgiu em decorrência de uma mudança de entendimento do STF.

“Por quase uma década, a Suprema Corte, em dois julgamentos, por 11 a 0, havia dito que o Funrural era inconstitucional e não precisava ser recolhido, em 2010 e 2011. A partir daí, em uma série de ações, ou mesmo espontaneamente, os recolhimentos passaram a não ser mais feitos. Não que isso implicasse em não recolher a Previdência, porque os produtores passaram a recolher sobre folha de salário, e não mais sobre a receita bruta”, disse Rocha. “No entanto, em 2017, o Supremo volta a julgar o caso e, numa guinada jurisprudencial, por 6 a 5, entende que o tributo é constitucional.”

Para equacionar o problema, foi criado o Programa de Regularização Tributária Rural (Lei 13.606/18), mas isso não acabou com as dívidas relacionadas ao Funrural. O valor total da dívida ainda não está consolidado, mas o coordenador de Arrecadação e Cobrança da Receita Federal, Marcos Hubner Flores, calcula que o montante esteja entre R$ 34 bilhões e R$ 40 bilhões.

Dificuldades

Marcos Hubner ressalta que há impedimentos legais para viabilizar uma solução legislativa para o caso. A extinção das dívidas depende de previsão orçamentária, e ele lembra que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) deste ano não tem essa previsão.

Ele também citou outras barreiras legais, como a Lei 8.212/91, que estabelece que a Previdência tem a contribuição de toda a sociedade, inclusive dos produtores e empregadores. “E, por fim, isso vai de encontro à proposta de reforma da Previdência, que busca mais de R$ 1 trilhão de redução de custos, mas, à medida em que se anistia alguns bilhões, a reforma da Previdência teria que ser maior nesse mesmo valor”, disse o representante da Receita.

O projeto de lei do deputado Jerônimo Goergen que poderá anistiar a dívida dos produtores rurais com o Funrural ganhou regime de urgência em dezembro do ano passado e, desde então, pode ser votado diretamente pelo Plenário. O deputado espera que a proposta seja votada depois de feitas as adequações legislativas para ultrapassar os impedimentos legais.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!