Inflações Marcam o Dia. China Puxa Preços do Porco no Mercado Internacional – Investing.com

O dia mais repleto de indicadores da semana ontem teve o foco na inflação ao varejo e com resultados adversos.

Nos EUA, o núcleo do CPI não só continua controlado, como apresentou resultado abaixo das expectativas, expurgando algumas altas recentes de energia ocorridas com uma ‘extensão’ do inverno em diversas partes dos EUA, o que pode se refletir novamente no resultado de abril.

Para o Fed, o contexto continua de observação e paciência, como citado na ata da última reunião do FOMC, com o atual resultado corroborando para tal premissa.

Localmente, as chuvas excessivas atingiram diretamente uma série de alimentos, principalmente de culturas frescas e disparou o IPCA de março para níveis de 2015, puxado também por combustíveis e transportes.

Ainda que assuste, está longe de reverter a atual política monetária e como nos EUA, a paciência continua uma virtude.

Já na China, após o fechamento do mercado, a inflação ao varejo se elevou em 0,4%, puxada também por alimentos, porém com foco no vírus que tem matado porcos em grande escala e afetado a cadeia de proteína do país.

Isso tem afetado o valor em termos internacionais, inclusive nas bolsas de mercadorias.

Ainda que isso seja um fator de pressão de preços, a elevação em torno de 25% das compras chinesas com o Brasil ainda não afetou os preços de proteínas por aqui, principalmente pela oferta de elevada.

Hoje pela manhã, a divulgação do CPI na Alemanha mostra um contexto inflacionário calmo, com resultado anual aos 1,3%. Com tanta inflação no foco, as atenções se voltam hoje ao PPI nos EUA.

CENÁRIO POLÍTICO

A velha política ameaça novamente a mostrar suas garras, em meio à necessidade de votações urgentes nas casas, principalmente na CCJ sobre a reforma da previdência.

A nomeação novamente técnica de um ministro, agora da educação, elevou as tensões entre os partidos do conhecido centrão, que agora ameaçam travar as pautas para demonstrar sua insatisfação.

Além disso, a bancada ruralista busca de as maneiras a anistia do Funrural e outras benesses fiscais, além da pressão de grupos organizados de servidores contra qualquer mudança nas suas previdências.

Ou seja, estamos reféns a cada dia do fisiologismo, do individualismo e da canalhice de grupos organizados e barulhentos.

É o Brasil do séc. XIX lutando para se manter relevante em meio às mudanças para o séc. XXI.

ABERTURA DE MERCADOS

A abertura na Europa é positiva e os futuros NY abrem em alta, com a extensão do Brexit pela UE.

Na Ásia, o fechamento foi misto, em reação à inflação chinesa.

O opera em estabilidade contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam positivos em todos os vencimentos.

Entre as commodities metálicas, quedas, destaque à prata.

O abre em queda, com crescimento global mais modesto.

O índice de volatilidade abre em queda de 0,17%

CÂMBIO

Dólar à vista : R$ 3,8248 / -0,74 %

Euro / Dólar : US$ 1,13 / 0,044%

Dólar / Iene : ¥ 111,11 / 0,090%

Libra / Dólar : US$ 1,31 / 0,008%

Dólar Fut. (1 m) : 3821,76 / -0,99%

JUROS FUTUROS (DI)

DI – Janeiro 20: 6,47 % aa (-0,12%)

DI – Janeiro 21: 7,06 % aa (-0,42%)

DI – Janeiro 23: 8,16 % aa (-1,09%)

DI – Janeiro 25: 8,67 % aa (-1,37%)

BOLSAS DE VALORES

FECHAMENTO

: -0,35% / 95.953 pontos

: 0,03% / 26.157 pontos

: 0,69% / 7.964 pontos

: 0,11% / 21.711 pontos

: -0,93% / 29.839 pontos

: -0,40% / 6.199 pontos

ABERTURA

: 0,154% / 11924,28 pontos

: 0,620% / 5483,67 pontos

FTSE: 0,026% / 7423,83 pontos

Ibov. Fut.: -0,27% / 96014,00 pontos

S&P Fut.: 0,114% / 2897,80 pontos

Nasdaq Fut.: 0,046% / 7644,75 pontos

COMMODITIES

Índice Bloomberg: -0,26% / 82,83 ptos

Petróleo WTI: -0,94% / $64,00

:-0,75% / $71,19

: -0,26% / $1.304,64

: -0,13% / $92,60

: 0,12% / $16,08

: 0,21% / $361,75

: -0,58% / $93,75

: -0,23% / $12,78

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!