Novo IPO À Vista: Vamos Nessa? – Investing.com

Na coluna de hoje, vou falar sobre a abertura de capital (IPO) da Vamos Locação.

Direto ao ponto

A minha recomendação é NÃO participar da oferta da Vamos Locação (VAMO3), mesmo que eu goste do setor de atuação e das vantagens competitivas da empresa.

O principal motivo para ficar de fora do IPO da Vamos é que a maior parte dos recursos (75%) será direcionada para os acionistas controladores e não para o caixa da empresa.

Perfil da Vamos Locação

A Vamos Locação é uma empresa de locação de caminhões, máquinas e equipamentos, controlada pelo grupo Julio Simões (JSL (SA:)), que também é dono da locadora de veículos Movida (SA:).

Vantagens competitivas

Os principais pontos fortes da empresa são: 1) boas perspectivas de crescimento do aluguel de frota de caminhões; 2) tamanho e escala conferem poder de negociação de preços na aquisição dos caminhões e; 3) duração de 5 anos no contrato de aluguel da frota de caminhões, com parte da receita já contratada (backlog).

Detalhes da oferta

A oferta da Vamos será composta por 52,9 milhões de ações ordinárias (sem lote suplementar), dos quais 51% primária e 49% secundária.

Entretanto, a maior parte (75%) dos recursos da oferta vai para os acionistas controladores (JSL), pois cerca de metade dos recursos da emissão primária será distribuído na forma de dividendos para os acionistas controladores.

No preço médio do intervalo (R$ 17 a R$ 21) de R$ 19 por ação, o valor total da oferta será de R$ 1 bilhão, mas apenas R$ 250 milhões entrarão no caixa da Vamos, descontados as despesas e comissões pagas aos bancos no IPO.

Uso dos recursos

A empresa vai utilizar os recursos para financiar o crescimento da sua frota de caminhões. A relação dívida líquida/Ebitda da Vamos será reduzida para 1,4 x (de 1,9x em dezembro de 2018, antes da oferta).

Conflito de interesses

Acredito que existe um conflito de interesses entre os acionistas controladores da Vamos Locação e os acionistas minoritários da empresa.

A Julio Simões Logística (JSL S.A.) é um grupo empresarial no setor de logística controlado pela família Simões (72,92% de participação na JSL), que tem participação de 70,1% na Movida e de 100 por cento na Vamos Locação.

Devido ao tamanho e escala da JSL, a empresa tem poder de barganha com as empresas montadoras de veículos (carros e caminhões) para negociar a compra e venda. Essa é uma clara vantagem competitiva da Vamos Locação, que é a empresa líder no mercado de locação de caminhões no Brasil.

Entretanto, dependendo do interesse do acionista controlador (JSL), os ganhos de escala na negociação de preços de compra e venda de caminhão podem ser direcionados para a JSL (controlador) e não para a Vamos Locação.

O fato de a maior parte (75%) dos recursos da oferta entrar no caixa da JSL e não no da Vamos Locação reforça a minha visão sobre o conflito de interesse.

Análise financeira

Eu projeto um crescimento anual da receita líquida de 19% em 2019, em relação ao ano anterior. O lucro líquido deve apresentar crescimento anual de 15% em 2019.

Valuation

Na minha avaliação, o preço pretendido de R$ 19 por ação (faixa média do intervalo) na oferta implica um múltiplo preço/lucro 2019 de 18,5x, considerado elevado se comparado às empresas do setor como Localiza (SA:) (24,3x), Unidas (15,4x) e Movida (13,9x).

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!