CCJ rejeita por 43 votos requerimento para adiar reforma por três sessões – Exame

Brasília – A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara rejeitou requerimento para adiar a votação da reforma da Previdência por três sessões, por 43 votos a zero. Antes, o plenário da comissão já havia derrubado outro pedido, de adiamento por quatro sessões, com 39 votos a zero.

Agora, o colegiado aprecia um requerimento de adiamento por duas sessões. Há ainda um pedido da oposição sobre a mesa antes da votação da admissibilidade da reforma.

O presidente da CCJ, Felipe Francischini (PSL-PR), provocou a oposição ao repetir no plenário que eles não obtiveram as assinaturas necessárias para apresentar o requerimento de suspensão da tramitação da proposta, por falta de estimativas sobre seu impacto mediante o teto de gastos. Segundo Francischini, a oposição angariou 99 assinaturas, ante 103 necessárias.

Em meio aos bate-bocas, a deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente da legenda, reagiu com nova provocação dizendo que o atual governo só obterá “pibinho” no crescimento econômico. Ela disse que, nos governos petistas, o crescimento era maior e agora a taxa corre o risco de ficar abaixo de 1%.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!