Moçambique anula voos com aproximação de novo ciclone – Isto É

Casas atingidas por ciclone Kenneth em Comores, em 25 de abril de 2019.

As autoridades de Moçambique anularam, nesta quinta-feira, todos os voos para a cidade de Pemba, no norte do país, diante da iminente chegada do ciclone Kenneth, um mês após a passagem do Idai que deixou mais de 600 mortos.

Espera-se que o ciclone, que atingiu na madrugada desta quinta-feira o arquipélago de Comores, chegue esta tarde no norte de Moçambique, na fronteira com a Tanzânia.

As fortes chuvas podem causar inundações e deslizamentos de terra nas províncias de Cabo Delgado e Nampula (norte), alertaram as Nações Unidas.

A Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) disse estar “particularmente preocupada” com os danos que Kenneth poderia provocar em Moçambique, “onde a população está se recuperando da devastação do ciclone Idai”, que atingiu o centro do país em meados de março.

“Outra tempestade seria mais um golpe contra o povo moçambicano, que tenta se recuperar” de Idai, estimou o Programa Alimentar Mundial (PAM), que está ajudando um milhão de pessoas atingidas pelo ciclone no sul da África.

Em Comores, as autoridades tentavam nesta quinta-feira quantificar a extensão dos danos, depois que os fortes ventos arrancaram árvores e talhados, constatou um jornalista da AFP.

“O ciclone tropical Kenneth continua a afastar-se de nossas ilhas”, declarou esta manhã a direção técnica de meteorologia das Comores (ANACM) em sua página no Facebook.

O ciclone Idai causou cerca de mil mortes e danos de 2 bilhões de dólares em Moçambique, Zimbábue e Malaui, de acordo com o Banco Mundial.

strs-bed/pa/mar/zm/mr

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!