Avaliação dos Resultados: Grendene (GRND3) e Bradesco (BBDC4) – Investing.com

Resultado Grendene (SA:) 1T19 – Pé na porta, soco na cara

Começo dizendo só uma coisa: O resultado foi muito ruim.

Comecei a ler o release e tive que colocar a música do grupo carioca Matanza “Pé na porta, soco na cara” do álbum de 2003, Música para beber e brigar. Foi exatamente assim que eu me senti e sim, eu tenho na minha carteira pessoal a companhia.

“Não te peço consideração, ou você tem ou não”

Abro minha reflexão, mostrando o quadro de “destaques do 1T19”:

Eu procurei, procurei e procurei. Não consegui encontrar nada que eu pudesse pelo menos me animar com o resultado. O 1T19 foi marcado por queda generalizada em praticamente todos os indicadores que dizem respeito a lucratividade e rentabilidade. A administração abre o resultado comentando que a queda no volume de pares foi de 29,5% (acontecendo tanto no mercado interno, queda de 26,6% e no mercado externo, queda de 37,0%). Dificilmente essa queda é apenas no consumo, e paralelamente a companhia não soube dizer no release exatamente quanto foi a perda de Market Share (nos dois mercados).

Ficou claro que a queda nos volumes foi a principal razão para o resultado horroroso. Porém, o crescimento de pares no 1T19 foi o pior desde quando ela abriu capital em 2004!!

Segundo a companhia, o principal problema foi a falta de vendas generalizada entre suas marcas e modelos. Além disso, tiveram uma despesa comercial não recorrente, devido a rescisão de alguns representantes no valor de R$ 14 milhões. Tudo isso corroborou para uma queda acentuada no Lucro da companhia, que encerrou R$ 76,5 milhões, 51% menor que no 1T18.

“E toda paciência um dia chega ao fim, inevitavelmente isso termina assim”

Tudo bem que a companhia vinha a 1 ano enfrentando dificuldades, por conta de uma economia que estava travada, indecisões sobre o rumo da política e do país, greve dos caminheiros que impactou o setor como um todo e outras coisas. Mas lendo o release, parece que eles não viram o soco chegando e só perceberam depois que já estavam no chão! A Grendene espera ainda uma piora para exportação, devido a um baixo nível de atividade na América Latina (AKA Argentina rs), guerra comercial entre EUA e China, desaceleração de algumas potencias e etc.

No 4T18 lembro de ter feito uma pergunta sobre exportação para os EUA e um pouco sobre o que eles esperavam de 2019 e essa foi a resposta:

“As dificuldades para este ano vão ser maiores que a gente tem visto, por que nossa queda de exportação no ano passado se deu basicamente na América latina, então não vemos uma recuperação significativa no curto prazo. A economia americana está diminuindo seu nível de atividade e a questão comercial tem criado barreiras, a Europa tem andado de devagar e com perspectiva de piorar antes de melhorar. A dificuldade de exportação deve ser maior, agora como a nossa participação em nível de mercado mundial, temos um lugar diferente para penetrar ou cliente diferente para prospectar, então tem espaço para crescer mesmo com dificuldade maior do mercado. Hoje já temos uma participação grande no brasil, em quase todos os pontos de vendas.”

Eles já esperavam mesmo uma piora no mercado externo. Entretanto, no mercado interno parece que foram pegos de surpresa. Diante disso, a mesma se pronunciou e deixou a entender que o guidance para este ano é bastante pessimista, não conseguindo avaliar se vai haver um crescimento no segmento para este ano.

“Pow, na cara! Reto que arrebenta o nariz”

A queda de 37% no volume de pares derrubou a receita em 22,7%.

O CPV – Custo dos Produtos Vendidos caiu em 12,5%…menor que a queda de receita e o CPV por Par cresceu em 24% (R$ 8,79) em relação ao 1T18, por conta de um menor volume de pares produzidos o custo unitário aumentou.

, encerrou R$ 33,530 milhões, queda brusca de 72,2% vs 1T18. Além disso, queda generalizada nas margens, como mostra a imagem abaixo:

MEU OUTLOOK PARA GRND3

Eu concordo com o que a administração da Grendene comentou. Depois de ler o resultado, eu concordo que este ano vai ser mais desafiador que 2018 para a companhia. Estou revendo minha posição no papel. Grendene, ao preço atual para 2019E, vejo ela negociando a múltiplos que eu não considero atraente:

Avaliação Grendene

Relatório Trimestral Bradesco(SA:) – De volta ao jogo?

Já adianto, o resultado foi muito bom. Bradesco apresentou um crescimento bem interessante, ainda mais com a taxa de juro na mínima histórica. O quadro abaixo expressa melhor o que eu quero dizer:

Essa imagem captura tudo que foi de mais interessante no resultado. Primeiramente um Lucro Líquido crescendo na casa dos dois dígitos. 22,3% de alta! O motivo? Diria que os números do segmento de Seguros, Previdência e Capitalização respondem a pergunta. Números muito fortes desse segmento que é mega relevante para o Bradesco – ah detalhe: já bateram o guidance de 2019 com folga, mas sabemos que tem muito chão pelo ano ainda.

Como reflexo de um bom resultado, o chegou a 20,5% no 1T19, uma alta de 1,9p.p. vs 1T18 (18,6%). A companhia voltou a ter uma rentabilidade que não se via desde 2015, quando juros estavam em 14% ao ano. Hoje com juros a 6,5% ao ano, a companhia mostrou-se resiliente e segundo o presidente do Bradesco ainda pode vir apresentar alguma melhora.

Outra imagem que expressa o bom resultado:

A PDD (provisão devedores duvidosos) Expandida teve queda de 8,4% no 1T19 vs o 1T18 e reflete essencialmente a menor inadimplência e isso mesmo considerando o aumento da carteira de crédito. Veja que os índices de inadimplência, caíram pelo oitavo trimestre consecutivo!! Junto a isso a Recuperação de crédito crescendo 107,9% no 1T19 vs o 1T18 ajudam a explicar essa melhora na PDD.

Índice de Inadimplência; Fonte: Release Bradesco 1T19

Índice de Inadimplência; Fonte: Release Bradesco 1T19

O banco costuma dar Guidance (indicativo) dos principais números do ano. Para 2019, vou deixar a imagem do Guidance divulgado no release:

MEU OUTLOOK PARA BBDC4

Bradesco negocia hoje a múltiplos que EU considero nada atraentes. Mas é o setor inteiro que não me agrada no momento, coisa minha. A única que salva, na minha opinião, é Banco do Brasil (SA:) que realmente ficou para trás do setor. Entretanto, considerando esse forte resultado, é bem possível que vejamos as ações repercutindo bem e andando…isso porque uma empresa vale o quanto ela consegue gerar de lucro ou caixa, logo o Bradesco ao mostrar números fortes pode gerar certo “upside” se você considerar a manutenção do patamar de rentabilidade da empresa…junto a isso, temos uma possível melhora da economia como um bônus.

A imagem abaixo mostra o que EU considero. O azul seria o preço/múltiplos com os quais eu compraria as ações do banco; em verde (onde penso que possa chegar …exagerando um pouco; branco é ela atualmente:

Outlook

Outlook

Não ficaria assustado se chegar a R$ 50,00… mas por hora é isso.

– Breno Bonani.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!