Fraudes com bitcoin na Austrália dobram em relação a 2018 e chegam a R$ 16 milhões – Portal do Bitcoin

Golpes envolvendo bitcoin quase que dobraram no ano passado na Austrália, segundo um relatório produzido pela Comissão Australiana da Concorrência e do Consumidor (ACCC), uma autoridade independente do governo.

De acordo com relatório, que trata sobre segmentações de golpes em geral, publicado na segunda-feira (29), os australianos perderam cerca de US$ 4,3 milhões de dólares (R$ 16 milhões) em fraudes relacionadas a criptomoedas em 2018.

Foram 674 casos, diz o relatório, o que representa um aumento de 190% em relação ao ano anterior, que prejuízos alcançaram cerca de US$ 2,1 milhões.

No entanto, o número de casos podem ser bem maior, já que muitas pessoas não têm coragem de se expor. As vítimas são na maioria homens na faixa etária entre 25 e 35 anos, detalhou o documento.

Golpe do imposto

Uma das vertentes nos golpes com criptomoedas são pessoas que se passam por autoridades fiscais do governo. Conforme o relatório, foram 114.625 denúncias de mensagens que solicitavam pagamento de impostos do Escritório Tributário Australiano (ATO).

O golpistas, que conseguiram US$ 2,8 milhões das vítimas com esse tipo de abordagem, enviavam mensagens com um suposto mandado de prisão por sonegação de impostos, solicitando pagamentos via cartões iTunes e Google Play Cards e também em Bitcoin.

Golpe é sempre o mesmo

Conforme o documento, o golpe é o mesmo praticado em todo o mundo (inclusive no Brasil), onde há várias plataformas suspeitas distribuindo retornos fora da realidade.

Geralmente as pessoas são chamadas a investirem em plataformas duvidosas que prometem juros fora do comum.

“Esses esquemas de investimento também incluíam golpistas pedindo pagamento em criptomoeda para negociação forex”, diz um trecho do relatório.

Agência publicou relato de uma vítima

A Comissão fez questão de publicar o relato de uma das vítimas que caiu no golpe de investimento em Forex.

Sem ter sido identificada, a vítima diz que foi contactada por telefone por uma pessoa que garantiu o retorno financeiro por ser de uma grande empresa. Ele se identificou como especialista no mercado Forex.

A vítima disse que, a princípio, a plataforma parecia funcionar muito bem e mostrava seus lucros. Só que a insistência para investir mais e mais já o incomodava.

“Quando eu quis sacar meu dinheiro, eles disseram que antes eu teria que pagar impostos sobre os lucros que tive, mas isso não constava no contrato”.

Depois da tentativa de retirada, a vítima conta que tudo começou a mudar na sua conta e os lucros começaram a diminuir, foi quando pediram mais depósitos.

“Eles me pressionaram para investir mais para que eu pudesse reverter a situação, aumentando o meu volume de negócios. Disseram também que eu perderia tudo a menos que eu investisse mais”, relatou, acrescentando que ficou envergonhado quando descobriu que tudo não passava de um golpe.

EUA pedem atenção a alertas de reguladores

Assim como a CVM brasileira tem alertado sobre empresas que não possuem autorização para distribuir valores mobiliários, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ) pediu atenção ao mundo nesta semana.

A maior autoridade policial americana disse em uma nota para que todos prestassem mais atenção aos alertas emitidos pelas instituições reguladoras, principalmente pelos departamentos da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) e também pela Comissão de Negociação de Contratos Futuros de Commodities dos EUA (CFTC).

As autarquias, inclusive a brasileira, segue de olho em supostas fraudes de investimento envolvendo sites de consultoria e negociações relacionadas a criptomoedas.


Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

O post Fraudes com bitcoin na Austrália dobram em relação a 2018 e chegam a R$ 16 milhões apareceu primeiro em Portal do Bitcoin.

Fonte Oficial: Portal do Bitcoin.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!