Bitcoin do Facebook? Empresa estuda moeda digital para pagamentos – Exame

Facebook está recrutando companhias financeira e empresas do mercado online para lançar sistema de pagamentos com moeda própria

Por Estadão Conteúdo

access_time 4 maio 2019, 10h29

O Facebook está estudando lançar a sua própria moeda virtual, o que permitiria a realização de pagamentos dentro da rede social, segundo informou ontem o jornal americano The Wall Street Journal. De acordo com a publicação, o sistema de pagamentos estará disponível para os bilhões de usuários da rede em todo o mundo em breve.

Para evitar que a moeda seja volátil, como acontece com o bitcoin, o Facebook está estudando formas de manter o valor da criptomoeda estável. A nova medida, se adotada, poderá afetar empresas de cartão de crédito, uma vez que dispensaria as taxas de processamento dos pagamentos – que geram receita para as companhias de cartão. Atualmente, quando um usuário paga por um conteúdo patrocinado ou anúncio na rede social, ele o faz na maioria das vezes por meio dessas empresas.

Recrutamento

Informações do WSJ indicam que o Facebook estaria recrutando companhias financeira e empresas do mercado online para lançar o sistema. Os planos da empresa devem incluir ainda formas de recompensar financeiramente os usuários que interagirem com anúncios. A rede social disse que está explorando novas aplicações relacionadas à tecnologia de criptomoedas.

O esforço da empresa, contudo, não é recente. O Facebook tem mantido em segredo o que está construindo, apesar de desde o ano passado estar contratando especialistas no setor. A companhia busca maneiras de usar o blockchain, a tecnologia por trás do bitcoin que permite manter registros compartilhados de transações financeiras em vários computadores, em vez de depender de uma grande empresa de pagamentos como o PayPal ou a Visa.

Uma moeda digital estável, como o Facebook pretende implementar, não é atraente para os especuladores, mas permitiria que os consumidores comuns a usassem para fazer pagamentos. Além disso, uma vez adotada, uma moeda online atrelada a uma rede social pode permitir que o dinheiro se movimentasse com maior rapidez entre países, especialmente em regiões emergentes, nas quais é difícil que pessoas comuns abram contas de banco ou façam compras online.

Essa, porém, não é a primeira vez que o Facebook testa o envio de dinheiro. O WhatsApp já dispõe de um sistema de pagamentos próprio na Índia. A fase de testes do sistema se iniciou em fevereiro do ano passado e atualmente se especula a expansão da ferramenta para o Brasil, México e Reino Unido, segundo o site WABetaInfo, especializado no app. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!