Portugal: Antonio Costa ameaça renunciar se salários forem descongelados – Exame

O primeiro-ministro português, Antonio Costa, ameaçou renunciar nesta sexta-feira se o Parlamento aprovar uma lei para descongelar o salário dos professores, que ele desaconselhou, após uma inesperada aliança de seus aliados da esquerda com os conservadores da oposição.

“A aprovação desta iniciativa parlamentar obrigará o governo a apresentar sua renúncia”, declarou Costa em uma coletiva de imprensa. As eleições legislativas estão previstas para 6 de outubro.

Os professores protestam há meses pedindo um aumento de salário, bloqueado durante os anos da crise. Com a votação no Parlamento, outros sindicatos de funcionários públicos reclamam medidas similares.

“É algo que cedo ou tarde custará 800 milhões de euros aos portugueses”, alertou o primeiro-ministro após se reunir com o presidente, Marcelo Rebelo de Sousa.

Costa, que conseguiu organizar as finanças públicas desde que formou um governo minoritário em 2015, acredita que os aumentos salariais representariam uma “ruptura de nossos compromissos e uma ameaça à credibilidade internacional de nosso país. E isso não é negociável”.

A comissão parlamentar de Educação se pronunciou nesta quinta à noite (horário local) a favor dos descongelamento dos salários dos docentes. O Partido Socialista foi o único a se opor a moção, que recebeu apoio de seus aliados do Partido Comunista (PC), do Bloco de Esquerdas (BE) e da oposição, de direita.

A iniciativa ainda deve ser submetida a votação no Parlamento e promulgada pelo presidente.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!