Trump Derruba Mercados Com Taxação Aos Produtos Chineses – Investing.com

Bom dia Investidor,

Na sexta o subiu 0,50% e fechou aos 96.007 pontos com um giro financeiro de R$ 12,7 bilhões. Na semana, o índice recuou 0,24%, quebrando uma sequência de duas altas consecutivas.

Como a semana passada foi uma semana neutra para o Brasil, já que o feriado no meio da semana congelou o Congresso, o motivo da alta na sexta foi um cenário externo mais positivo com a divulgação de dados de criação de vagas de emprego, que veio bem acima do esperado, com 263 mil vagas criadas, enquanto o mercado esperava 190 mil vagas. Esses dados ajudaram a amenizar o discurso de Powell com a preocupação com a economia norte-americana, que temiam até uma possível alta no ano casos os dados piorassem, de quebra, ajudaram as bolsas por lá a atingirem novos recordes.

Só que ontem tivemos uma surpresa negativa, para darmos as boas-vindas ao mês de maio negro para o mercado financeiro, pois Trump anunciou o aumento das tarifas norte-americanas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses, de 10% para 25% a partir do dia 10/05, nessa sexta. Essa notícia deve cair como uma bomba, já que as informações levavam a crer que um acordo estava próximo.

Essa atitude protecionista de Trump, pode até favorecer o mercado norte-americano no curto prazo, mas já vimos esse filme antes. Quanto mais Trump intervém no livre mercado, taxando empresas chinesas, ele dá a caneta para que as empresas norte-americanas tomem duas atitudes, ou diminuam a eficiência, já que os concorrentes da China vão ter que se virar pagando mais tarifas e tentando se manter competitivo ou então, as empresas norte-americanas irão simplesmente aumentar os preços já que ganharam margem, e isso tem um efeito catastrófico para a economia no médio e longo prazo, gerando inflação. Hoje a reação das bolsas globais devem refletir essa preocupação.

Voltando para sexta, as ações da Petrobras (SA:) subiram 0,45%, acompanhando a alta do preço do barril de , enquanto as ações da Vale (SA:) subiram 2,98% se recuperando de uma semana bastante negativa e com o preço do subindo.

Já os bancos fecharam em direções mistas, com as ações do Bradesco (SA:) subindo 1,07%, do Itaú (SA:) recuando 0,97%, do Banco do Brasil (SA:) subindo 0,88%, do Santander (SA:) caindo 0,94% e do Banco Inter (SA:) subindo 1,05%.

O maior destaque da sexta foram as ações da Via Varejo (SA:) que subiram 9,18% após a empresa convocar uma assembleia geral extraordinária para o dia 3 de junho para votar uma alteração no Estatuto Social, excluindo as cláusulas que tratam da aquisição de participação relevante, ou seja, excluindo o poison pill.

Dessa forma a empresa ficará livre para vender qualquer parte da empresa, sem ter que vender ela inteira, já que esse mecanismo do poison pill, ou pílula do veneno, obriga a empresa a vender a totalidade de suas ações caso queira vender uma parte, é um mecanismo que protege os minoritários. Sem essa cláusula, uma possível venda foi destravada, impulsionando as ações.

Já as ações da CSN (SA:)) subiram 8,01% com o preço do minério de ferro em alta, e as ações da JBS (SA:)) subiram 5,12%.

Na parte negativa as ações da BR Distribuidora (SA:) caíram 4,24%, da Log (SA:) recuaram 2,28% e da Estácio (SA:) caíram 2,26%.

Já o caiu 0,50% e fechou cotada aos R$ 3,93, porém na semana a alta foi de 0,19%, sendo a quarta semana consecutiva de alta. Já fechou em R$ 4,41, alta de 0,48%, na semana a alta foi de 0,46%.

Os DIs voltaram a recuar com a inflação controlada, o DI jan 2021 caiu de 7,12% para 7,06% enquanto o DI jan 2025 recuou de 8,76% para 8,68%.

A agenda hoje será fraca, apenas com o relatório Focus, mas a agenda de resultados será muito forte, com balanços de ABC Brasil (SA:), AES Tietê (SA:), BB Seguridade (SA:), BR Distribuidora (SA:), CPFL (SA:), Duratex (SA:), Magazine Luiza (SA:), Marcopolo (SA:), Taesa (SA:), Unidas e Vulcabrás.

Indo para os Estados Unidos, conforme já citado anteriormente, a sexta foi de alta, refletindo o payroll positivo. O subiu 0,75%, o subiu 0,96% e o subiu 1,58%, com esses dois últimos índices atingindo mais um recorde histórico.

Hoje o mercado deve reagir ao movimento protecionista do governo norte-americano, em um dia de agenda fraca, apenas com discurso de membro do FED.

Indo para a Europa, as bolsas abriram em forte queda, com Frankfurt recuando 2,02%, Paris caindo 2,12% e Madri caindo 1,67%. Na agenda da zona do euro, teremos o PMI do setor de serviços de abril e as vendas no varejo de março.

Já na Ásia, o fechamento refletiu a atitude de Trump, com Shanghai caindo 5,58% e Hong Kong caindo 2,90%. As bolsas de Tóquio e Seul ficaram fechadas por conta de feriado.

Já o preço do barril de petróleo voltou a subir, com o WTI subindo 0,21% e o subindo 0,14%. A alta foi leve a espera de dados de estoques na semana.

Por fim, as criptomoedas estão em baixa nas últimas 24 horas, com o caindo 1,25%, a recuando 1,01% e a caindo 1,43%. As 10 principais moedas hoje estão caindo.

Ótima semana e bons negócios!

Por Fabio Louzada – Eu me banco!

Acorda Mercado – Ano II, Edição 162

Youtube: www.youtube.com.br/eumebanco
Spotify (NYSE:): Eu me Banco!
SoundCloud: Eu me Banco!
ITunes: Eu me Banco!
Instagram: @fabioalouzada / @eu_mebanco
Linkedin: www.linkedin.com/in/fabiolouzadain

{{yt-qLgJb43_qE8|Trump derruba mercados com taxação aos produtos chineses | Acorda Mercado 06/05}}

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!