Dólar sobe com cautela sobre comércio entre EUA e China e reforma da Previdência – Isto É

O dólar segue em alta moderada frente o real nesta terça-feira, 7. Pesam na busca de proteção a ameaça de aumento de 10% para 25% das tarifas cobradas pelos EUA sobre as importações da china, a partir da próxima sexta-feira, 10, e a espera pelos debates da reforma da Previdência.

Lá fora, a queda da lira se destaca em relação ao dólar nesta manhã, após o conselho eleitoral da Turquia decidir na Segunda-feira (6) anular a eleição para prefeito de Istambul, vencida por margem estreita pela oposição. Há especulações de que o banco central turco pode ter de elevar os juros para evitar uma queda muito maior da moeda local. Às 9h32 (de Brasília), o dólar avançava mais de 1,0%, a 6,1505 liras turcas.

Às 9h36, o dólar à vista estava em alta, aos R$ 3,9716 (+0,34%). O dólar futuro para junho subia 0,16%, aos R$ 3,9820, máxima.

A Comissão Especial da Câmara tem sessão na tarde desta terça, a partir das 14h30, mas está prevista apenas a apresentação do plano de trabalho pelo relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), e a deliberação de requerimentos já apresentados. Ainda assim, o colegiado ficará no radar. Só na quarta-feira, 8, começam as audiências públicas e o ministro da Economia, Paulo Guedes, foi convidado a participar – mas ainda não houve confirmação da sua presença.

No exterior, o índice do dólar (DXY) segue valorizado e a moeda americana mostra sinais mistos ante outras divisas emergentes. Novas quedas das commodities, incluindo o petróleo e metais básicos, como minério de ferro e cobre, pesam contra a maioria das moedas de países emergentes exportadores de matérias-primas, como o real brasileiro.


Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!