Resultado Banco do Brasil (BBAS3) – Só Porque é Estatal é Ruim? – Investing.com

É complicado. Em suma, as estatais são ineficientes sim e perdem com facilidade para a iniciativa privada. Porém, um dos maiores bancos do país teve um resultado muito bom (bem melhor que o maior banco privado do país ao meu ver rs).

É estatal, mas e daí? Se está indo bem, que mal têm?

Eu entendo que muitos irão ler, vão pensar. “Mas o atendimento é tão ruim”, “mas tem tanta fila”, “mas falta implementar isso, e isso e mais isso que já tem em bancos privados”. Eu entendo, tenho conta corrente no BB e já passei várias frustrações ao tentar ser atendido. Mas, pense por outro lado, o banco apresentou um bom resultado e tem mostrado certa eficiência para gerar valor aos seus acionistas, porque então não ser acionista do banco? Quem sabe assim, não ameniza a dor de cabeça.

Vamos ao famoso quadro de destaques!

BBAS3) 1T19″ title=”Fonte: Release Banco do Brasil (SA:) 1T19″ width=”474″ height=”628″ />

Olhando o quadro de destaques, já deu para perceber que foi um resultado expressivo. Lucro de R$ 4 bilhões, alta de 40,3% vs 1T18. Fortemente impulsionado por uma melhora operacional por parte do banco, com redução expressiva no PCLD (Provisão Líquida de Devedores Duvidosos) de 26,3% em relação ao 1T18, aumento da Margem Financeira Bruta (porém, um pouco impactada pela redução das receitas do crédito ao agronegócio e da rede externa), um aumento das rendas de tarifas e pelo controle de custos. Porém, a Margem Financeira Líquida cresceu 24,2% em relação ao 1T18. Sendo catapultada pelo for crescimento da recuperação de crédito, que teve alta de 43,2% vs 1T18. Sendo assim, o banco reportou um LPA (Lucro por Ação ajustado) de 1,41 vs 0,98 no primeiro trimestre de 2018, alta de 44%.

Ao mesmo tempo, o banco reporta seus indicadores de mercado (incluindo o esperado para os próximos anos) e eu preciso dizer, fiquei bastante otimista com o que eu vi.

Sem querer adiantar o “OUTLOOK”… Mas se o banco conseguir isso, está longe de estar caro e provavelmente é um dos poucos players do setor que eu considero atraente.

Além disso, o app do BB foi uns dos aplicativos mais acessados pelos brasileiros no 1T19, segundo a pesquisa Mobile Time. De fato, como usuário do aplicativo, nunca encontrei dificuldades em usá-lo e sempre achei bem intuitivo. Juntamente, as rendas de conta corrente cresceram 5,4% em relação ao 1T18, assim como as rendas tarifas cresceram 3,8% vs 1T18. Um crescimento melhor de que alguns players tiveram no 1T19.

Por fim, a carteira de crédito ampliada cresceu 0,8% vs março/18. Foi um crescimento bem leve ao meu ver, mas com destaques para pessoa física e agronegócio, que evoluíram 7,8% e 1,5% respectivamente. Em paralelo, o Índice de Basileia atingiu 19,26% (lembrando que o necessário exigido pelo BACEN é de 11%, logo, o BB está bem acima do necessário, o que é muito bom).

MEU OUTLOOK PARA BBAS3

O BB vem conseguindo enxugar bem seus custos e despesas. Crescendo de maneira sustentável, entregando um DY razoável, com uma recuperação do crédito forte, com bons dados vindos do segmento pessoa física e uma melhora no agronegócio. Além disso, vem diminuindo o seu PCLD tanto líquido quanto de Risco de Crédito com eficiência. Logo, desconsiderando o “OUTLOOK” anterior dado pelo banco, eu vejo o banco negociando a múltiplos que considero atraente (2019E):

Outlook Banco do Brasil

Outlook Banco do Brasil

Atrás do setor, que está negociando 13,4x lucros e com um P/VPA de 2,4x.

Era isso, valeu!

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!