Desalento Econômico e Político na Pauta Brasileira. Exterior Atento à China x EUA – Investing.com

A ata da última reunião do COPOM deixou claro aquilo que se tem comentado constantemente no meio econômico: não há movimento de juros sem sinalização das reformas.

O caso é simples, pois se considerarmos tão somente a situação da atividade econômica no Brasil, necessidade e espaço para corte é o que não falta, principalmente em vista ao elevado hiato negativo do produto.

Por este mesmo motivo, a inflação atual também suportaria cortes adicionais de juros, sem risco de descumprimento das metas determinadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

O problema reside no enorme impacto fiscal de uma possível, e infeliz, ausência das reformas estruturantes, em especial da previdência e como seria o contexto de demanda por financiamento do governo e juros mais altos.

Além do desalento fiscal, o impacto da atividade econômica na redução da arrecadação também não é desprezível, dada a atual situação econômica, demandando não somente juros altos, como também novos impostos.

Por outro lado, a possível aprovação da reforma tem um caráter de estímulo que precisa ser medido pela autoridade monetária, pois os índices de confiança do consumidor e do investidor tem sido impactados pela expectativa da agenda política.

Em resumo, o caso atual, dentro dos cenários citados seria de elevação, não de corte de juros por parte do COPOM, pois se não passar a reforma, o fiscal demanda alta de juros; se passar, a possível melhora nos índices de confiança também podem demandar um aperto.

Daí a cautela do Banco Central quanto aos próximos movimentos de política monetária, pois o cenário político é um desafio injusto a ser medido.

Destacam-se hoje os resultados de Alibaba, ABN Amro, Cisco, Crédit Agricole, Macy’s, Vivendi (PA:), Experian (LON:), Ubisoft, LG, Embraer (SA:), Ferbasa (SA:), Kroton (SA:) e Somos.

CENÁRIO POLÍTICO

O momento político do governo não é dos melhores, ainda que haja alguma esperança.

Confabulando, poderíamos comparar o governo a um leão na savana. Ele quem manda e é respeitado pelo restante.

Porém, sem outros leões para apoia-lo e ferido, as ‘hienas’ tendem a se sentir confiantes para atacar e ‘arrancar um pedaço’.

Este é o comportamento de alguns parlamentares no momento.

O que falta ao governo, é o apoio de outros ‘leões’, que não os parcos de sempre para evitar cair na emboscada das velhas hienas de sempre.

A ausência de maior articulação política era algo relativamente previsível ao atual governo, até para os que o apoiaram desde o início.

Ainda assim, o problema maior seria, certamente, a opção, diga-se completamente inviável, de Fernando Haddad presidente.

O governo precisa retomar o controle, urgentemente.

ABERTURA DE MERCADOS

A abertura na Europa é negativa e os futuros NY abrem em queda, com cautela pelos desenvolvimentos da questão sino-americana.

Na Ásia, o fechamento foi positivo, após o rali no ocidente.

O opera em estabilidade contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam negativos em todos os vencimentos.

Entre as commodities metálicas, quedas, exceção ao ouro e prata.

O abre em queda, com estoques americanos em alta.

O índice de volatilidade abre em alta de 1%

CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 3,9753 / -0,47 %
Euro / Dólar : US$ 1,12 / -0,089%
Dólar / Yen : ¥ 109,36 / -0,228%
Libra / Dólar : US$ 1,29 / 0,008%
Dólar Fut. (1 m) : 3985,54 / 0,04 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Janeiro 20: 6,40 % aa (-0,12%)
DI – Janeiro 21: 6,85 % aa (-1,01%)
DI – Janeiro 23: 7,99 % aa (-0,75%)
DI – Janeiro 25: 8,56 % aa (-0,47%)

BOLSAS DE VALORES
FECHAMENTO
: 0,40% / 92.092 pontos
: 0,82% / 25.532 pontos
: 1,14% / 7.734 pontos

: 0,58% / 21.189 pontos
: 0,52% / 28.269 pontos
: 0,71% / 6.284 pontos

ABERTURA
: -0,443% / 11938,45 pontos
: -0,371% / 5321,52 pontos
FTSE: -0,057% / 7237,49 pontos

Ibov. Fut.: 0,40% / 92501,00 pontos
S&P Fut.: -0,352% / 2829,20 pontos
Nasdaq Fut.: -0,172% / 7408,25 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: 0,30% / 79,57 ptos

Petróleo WTI: -0,87% / $61,24
:-0,51% / $70,88

: 0,11% / $1.298,34
: -0,53% / $93,88

: 3,07% / $14,79
: 2,10% / $376,25
: 1,47% / $89,55
: 0,84% / $12,04

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!