Educação, reciclagem e museus são ações da Flip neste sábado – Isto É

As atividades começaram cedo hoje (13) na 17ª Festa Literária Internacional de Paraty, a partir das 9h30m, com a abertura da Tenda da Educação Diferenciada, uma criação do Coletivo de Apoio à Educação Diferenciada de Paraty. Durante o evento, professores, estudantes e lideranças comunitárias discutem a relação entre educação, literatura e diversidade cultural. A tenda ocupa o espaço montado pelo Coletivo Somar Economia Solidária.

Segundo Ronaldo dos Santos, quilombola que integra o Coletivo de Apoio à Educação Diferenciada de Paraty, “só a educação diferenciada pode reforçar a luta política das comunidades, a identidade cultural e a consciência coletiva pela defesa dos territórios e dos modos de vida tradicionais”.

Após a criação de um painel coletivo que pretende trabalhar o auto-reconhecimento da identidade cultural dos participantes, será realizada mesa redonda “Literatura e Diversidade – Constituindo singularidades, identidades e coletividades”. O objetivo é avaliar a importância da literatura infantil no processo de constituição de identidades e respeito à diversidade.

Na parte da tarde, haverá lançamento de livros das crianças do Pouso da Cajaíba e da Praia do Sono.

Crianças acompanham atividades no espaço infantil – Fernando Frazao/Agência Brasil

As obras fazem parte do projeto “Uma outra história de Paraty” e foram escritas a partir de entrevistas com moradores locais para entender a história do município.

Museus

Promovida pela European Union National Institutes for Culture (Eunic), associação dos institutos culturais de países membros da União Europeia nos polos do Rio de Janeiro e São Paulo, em parceria com a Feira do Livro de Frankfurt, a Casa Europa realiza sua segunda edição na Flip, com uma série de debates sobre o futuro dos museus e as políticas de memória. Os debates ocorrerão na Igreja de Santa Rita de Cássia, construída em Paraty em 1722, que hoje abriga o Museu de Arte Sacra.

A programação da casa é totalmente gratuita e aberta ao público. São realizados encontros entre profissionais do campo da memória social da Europa e do Brasil, visando promover um debate público sobre saberes e fazeres, a partir do diálogo entre teorias e práticas acerca do futuro dos museus e o papel dessas instituições na atualidade.

Hoje (13), ocorrem ainda entrevistas com convidados oficiais da Flip, no anexo do museu, a partir das 12h. No mesmo local, entre 17h e 18h, ocorrerão sessões de autógrafos com as escritoras Grada Kilomba, de Portugal; Katja Petrowskaja, da Ucrânia; e Nina George, da Alemanha.


Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!