Onyx crava data de segundo turno da Previdência: “Será 6 de agosto” – Exame

Deputados finalizam votação do primeiro turno antes que proposta passe mais uma vez pela comissão especial, convocada para às 20h30

Por Estadão Conteúdo

access_time 12 jul 2019, 20h24

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse na noite desta sexta-feira, 12, que a votação do segundo turno da reforma da Previdência na Câmara terá início às 16h do dia 6 de agosto.

Onyx, que foi eleito ano passado deputado pelo DEM do Rio Grande do Sul, disse que vai se licenciar novamente do cargo de ministro para votar o segundo turno da reforma, como ocorreu com o primeiro. “E na dos militares também”, disse.

Os deputados estão nesse momento finalizando a votação do primeiro turno antes que a proposta passe mais uma vez pela comissão especial, convocada para às 20h30.

A proposta será mais uma vez analisada pelo colegiado, depois que terminar a votação dos destaques e emendas que ainda acontece no plenário da Casa.

Mais cedo, o presidente do colegiado, Marcelo Ramos (PL-AM), disse ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, que a previsão é que esta fase não ultrapasse três horas.

O vice-presidente da comissão, Silvio Costa Filho (PRB-PE), está mais otimista. Ele acredita que em duas horas o trabalho será concluído. Segundo o deputado, já está sendo feito um trabalho com a oposição para que não haja obstrução.

Pagamento integral

O plenário da Câmara rejeitou nesta sexta-feira, 12, por 340 votos a 129, o destaque nº 13, do PT, que previa o pagamento integral da aposentadoria em todos os casos, já a partir do tempo mínimo de contribuição. A estimativa de parlamentares da base é de que o impacto dessa emenda na economia total da reforma em dez anos seria de R$ 134,2 bilhões. Foi o último destaque analisado pela Câmara.

Agora, o plenário vota uma emenda de redação resultado de um acordo fechado ontem com a bancada evangélica. A proposta busca deixar expresso que a renda considerada para que o dependente na pensão por morte receba menos de um salário mínimo é formal.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!