Príncipe e deputado brasileiro diz que Bitcoin só deve ser regulado se houver demanda popular – Portal do Bitcoin

Falando à subcomissão especial na Câmara sobre a regulamentação das criptomoedas no Brasil na quinta-feira (11), o deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP) disse que uma regulamentação sem uma demanda popular é intervenção de Estado.

Philippe, que é cientista político e príncipe herdeiro da família real brasileira, publicou o vídeo em que faz o comentário em sua página do Facebook:

“A quem interessa regulamentar algo que não é objeto de demanda por parte dos consumidores e cidadãos?”.

No entanto, o debate mesmo aconteceu na Câmara. Foi no debate acerca do Projeto de Lei 2.303/15 (desarquivado em março deste ano), cuja autoria é do deputado Áureo Ribeiro (Solidariedade -RJ). É o primeiro Projeto de Lei para regular os criptoativos no Brasil.

“A boa regulamentação é aquela que vem de uma demanda do consumidor. Vem da demanda do usuário, de algo, que se sente lesado e precisa de proteção do Estado”, disse o deputado logo no incio do vídeo.

Partindo de sua premissa, o parlamentar diz que não há motivo para regulamentar algo que ele não vê consumidores reclamando. “Eu não estou sentindo essa demanda popular”, falou.

Ele explicou:

“Por que isso é importante? Porque é daí que vem a boa regulamentação. Caso contrário, nós estamos discutindo aqui uma intervenção de Estado, nós estamos discutindo aqui o que que é bom para o Estado”.

Ele questionou: “Por que que Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o Banco Central têm que regulamentar isso? A quem interessa exatamente essas regulamentações?”.

Para reforçar sua posição, Philippe frisa que o PL não é um PLIP (Projeto de Lei de Iniciativa Popular) e que não houve um abaixo assinado querendo essas regulamentações.

Criptomoedas e criminalidade

Contudo, o parlamentar disse que há sim uma demanda sobre a criminalidade no setor e que ele acha importante abordar o assunto.

No entanto, ele diz que o PL não especifica sobre o tema e vê a proposta como uma “carta branca” para uma regulamentação sem limites.

“Eu acho que a gente tem que colocar limites se for para discutir regulamentação em questão especifica de criminalidade”, sugeriu o deputado.

Ao final dos comentários, Philippe parabeniza todos que estão encaminhando o projeto e diz que acha muito importante o debate.

Novo Projeto de Lei

Diferentemente do PL 2.303/2015, que incluía até milhas aéreas, o Projeto de Lei nº 2.060/2019 aborda somente o regime jurídico dos chamados Criptoativos (nomenclatura dada pela CVM).

A proposta tem 10 artigos e modifica alguns dispositivos do Código Penal, da lei sobre a crimes contra a economia popular, e da lei sobre o mercado de valores mobiliários. 

Regulamentação de criptomoedas: a quem interessa regulamentar?

A quem interessa regulamentar algo que não é objeto de demanda por parte dos consumidores e cidadãos? Foi essa minha questão no debate sobre regulamentação de moedas virtuais, proposto pelo Banco Central, em subcomissão especial para tratar do assunto.

Posted by Luiz Philippe de Orleans e Bragança on Thursday, July 11, 2019


 Compre criptomoedas na 3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

O post Príncipe e deputado brasileiro diz que Bitcoin só deve ser regulado se houver demanda popular apareceu primeiro em Portal do Bitcoin.

Fonte Oficial: Portal do Bitcoin.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!