Reforma Tributária pode reduzir alíquota máxima do Imposto de Renda – Exame

São Paulo — A Reforma Tributária que será proposta pelo Ministério da Economia poderá reduzir a alíquota máxima do Imposto de Renda. Para pessoas físicas, o limite passaria de 27,5% para 25%. Para empresas, ele iria de 34% a 25%. A faixa salarial isenta do imposto também deve subir. As informações foram divulgadas pelo jornal Folha de S. Paulo.

Marcos Cintra, secretário especial da Receita Federal, analisa formas de reduzir o percentual e considera como opção a transferência da CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido) para o novo Imposto sobre Pagamentos, que seria aplicado a qualquer transação. A medida elevaria o valor considerado de 0,3% para 0,5% — tanto para pagador quanto para recebedor.

A maior redução da alíquota do IR, a das empresas, seria possível com o fim da CSLL e da contribuição previdenciária ao INSS. Isso seria o suficiente para levar o percentual a 25%. Para reduzir o valor ainda, será necessário que a equipe do governo tome mais medidas de desoneração.

Às pessoas físicas, o presidente Jair Bolsonaro prometeu isenção de IR aos trabalhadores que ganham até cinco salários mínimos — mas especialistas consideram tal medida inviável no contexto atual da economia brasileira.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!