Dólar cai ante real após aprovação da Previdência em 1º turno na Câmara e alívio no exterior Por Reuters – Investing.com

© Reuters. Notas de dólar e real

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar tinha poucas variações ante o real nesta segunda-feira, após aprovação do texto principal da reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara e com definição de que o segundo turno ocorrerá apenas em agosto, tendo como pano de fundo dados da China que aliviam temores de desaceleração na economia do país.

Às 10:12, o dólar avançava 0,07%, a 3,7418 reais na venda

Na sexta-feira, o dólar encerrou com queda de 0,33%, a 3,7393 dólares, menor patamar desde fevereiro.

Neste pregão, o dólar futuro tinha variação negativa de cerca de 0,1%.

Na madrugada de sábado, a comissão especial da reforma da Previdência aprovou o texto final por 35 votos a favor e 12 contra.

A etapa na comissão ocorreu após a Câmara concluir na noite de sexta-feira, após três dias de votações em meio a negociações de última hora e momentos de desarticulação, o primeiro turno da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência.

O segundo turno, entretanto, ficou para a volta do recesso parlamentar, em agosto. O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogerio Marinho, estima que a PEC será analisada em segundo turno pela Câmara no dia 6 de agosto e que a matéria será aprovada pelo Senado até setembro.

A despeito do adiamento, investidores veem com bons olhos a estimativa do governo de que a reforma deve gerar economia de cerca de 900 bilhões de reais em 10 anos.

Com o noticiário ligado à reforma da Previdência em pausa até agosto, agentes financeiros devem se voltar para avanços ligados a outras matérias econômicas sendo tocadas pelo governo e para o exterior.

De acordo com Italo Abucater, gerente de câmbio da Tullett Prebon, o mercado local deve ficar lateralizado durante o recesso parlamentar, acompanhando noticiário externo que possa impactar em fluxos e seguindo pares.

Mas segundo ele, agentes financeiros adotam cautela durante o recesso, em antecipação para a votação em segundo turno.

“Apesar de tudo estar meio alinhado para o segundo turno, a gente sabe que agosto é uma nova história”, afirmou Abucater, notando que na sexta-feira já houve uma redução de posições entre agentes por precaução.

Nesta segunda-feira, havia sentimento de alívio no exterior após divulgação de dados da China que ajudaram a amenizar temores sobre uma desaceleração na economia do país.

O ritmo de crescimento no segundo trimestre foi o mais lento em ao menos 27 anos, mas em linha com as expectativas. Além disso, dados separados de produção industrial e vendas no varejo em junho superaram as expectativas.

(Por Laís Martins)

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!