Arroz: Indicador Cedeu 2%, Fechando a R$ 43,45/Sc de 50 Kg em Junho – Investing.com

Em junho, o Indicador ESALQ/SENAR-RS, 58% grãos inteiros, cedeu 2%, fechando a R$ 43,45/sc de 50 kg no dia 28. Na parcial de 2019 (de 28 de dezembro a 28 de junho), entretanto, o Indicador acumula alta de 8,2%. A média de junho/19, de R$ 43,98/sc de 50 kg, está apenas 0,5% menor que a de maio/19, mas 7% superior à de junho/18 (valores atualizados pelo IGP-DI de maio/19).

Beneficiadoras consultadas pelo Cepea estiveram recuadas em junho, preferindo trabalhar com estoque já adquirido ou fazer liquidações do armazenado nos próprios depósitos. A insatisfação quanto ao volume de venda de arroz beneficiado e a “queda de braço” quanto aos valores do fardo junto aos setores atacadista e varejista (apontando também a concorrência com o arroz importado) enfraqueceram ainda mais a procura compradora.

Apesar do recuo nos valores da saca, produtores disponibilizaram seus lotes de casca conforme as necessidades de “fazer caixa” e efetuar pagamentos dos compromissos de safra. Entretanto, corretores consultados pelo Cepea ressaltaram o baixo ritmo de comercialização de casca ao longo de junho, com ausência de oferta de compra e venda, principalmente para o arroz “livre” (armazenado nas propriedades rurais).

De abril para maio/19, o beneficiamento de arroz em casca subiu 3,88%, de acordo com dados do IBGE, depois de registrar queda nos dois meses anteriores (março e abril). Apesar disso, na parcial de 2019 (dez/18 a maio/19), a produção física de beneficiamento de arroz e fabricação e produtos subiu ligeiro 1,6%.

O Irga (Instituto Rio Grandense do Arroz) apontou, em relatório de beneficiamento e saída de arroz (base casca) do Rio Grande do Sul, que em maio/19, a produção diminuiu 1,4% frente a abril/19 e 6,2% em comparação com o mesmo período de 2018. Na parcial de 2019 (jan-mai), o volume produzido está apenas 1,86% maior que o dos cinco primeiros meses de 2018.

Segundo a Secex, em junho/19, foram importadas 95,3 mil toneladas de arroz em equivalente casca, apenas 3,6% a mais que no mês anterior. Entretanto, no acumulado do ano (janeiro a junho), as compras somam 451,9 mil toneladas, volume 20,85% maior em relação ao mesmo período do ano anterior (373,9 mil toneladas). Em relação às exportações, foram de 26,16 mil toneladas em junho/19, expressiva queda de 81,2% frente a maio/19. Nos quatro primeiros meses do ano, foram exportadas 679 mil toneladas, volume 25,5% inferior ao mesmo período de 2018.

MERCADO EXTERNO – Na Bolsa de Chicago (CME/CBOT), entre 31 de maio e 28 de junho, o primeiro vencimento (Julho/19) recuou 1,6%, fechando a US$ 11,275/quintal (um quintal equivale a 45,36 quilos, ou seja, US$ 12,429/sc de 50 kg) no dia 28 de junho; seguido pelo contrato Set/19, com baixa de 0,7%, para US$ 11,575/quintal. Já o vencimento Nov/19 subiu de 1,4%, passando para US$ 11,785/quintal. Também para os vencimentos abertos para 2020 (Janeiro, Março e Maio), todos registraram alta de 1,8%.

Na Tailândia, os preços de exportação do arroz aumentaram 1% na última semana de junho, devido à valorização da moeda tailandesa frente ao (USDA). Entretanto, em meados do mês, as cotações estiveram estáveis, com exceção do arroz aromático, que tinha recuado 1%, por causa do aumento não esperado da oferta.

Série Estatística

Gráfico

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!