Corregedoria mira suposta negociação de juízes do Pará com ex-prefeito – Isto É

O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, instaurou procedimento para acompanhar a investigação disciplinar da Corregedoria-Geral de Justiça do Pará sobre dois juízes que, supostamente, teriam participado de uma negociação de sentença.

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, do Tribunal de Justiça do Pará, determinou na terça-feira, 16, a abertura de uma sindicância administrativa sobre conduta atribuída aos juízes Raimundo Moisés Alves Flexa e Marco Antônio Lobo Castelo Branco.

O caso foi encaminhado para a juíza Rubilene Silva Rosário, que terá 30 dias para finalizar a investigação.

Segundo nota da Corregedoria Nacional de Justiça, os magistrados teriam participado de uma suposta negociação com o ex-prefeito do município de Santa Luzia do Pará, Adamor Aires.

Com cerca de 20 mil habitantes, Santa Luzia fica a 170 quilômetros de Belém.

Gravações atribuídas aos magistrados apontam indícios de que o ex-prefeito recorreu aos juízes com o objetivo de evitar condenação junto ao Tribunal Regional Eleitoral, em 2014.

Para o ministro, o acompanhamento da sindicância por parte da Corregedoria Nacional é necessário por causa da competência disciplinar concorrente do órgão.

O Tribunal de Justiça do Pará terá 5 dias para prestar informações sobre a investigação em curso e 60 dias para apresentar as conclusões do procedimento.

Defesas

A reportagem tenta contato com ex-prefeito Adamor Aires e com a Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça do Pará, mas ainda não obteve retorno.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!