Exterior permite alta do Ibovespa, que retoma 104 mil pontos – Isto É

A alta moderada das bolsas internacionais e a valorização do petróleo permitem valorização do Ibovespa após o recuo de 1,21%, na sexta-feira, 19, quando encerrou aos 103.451,93 pontos. Às 10h36 desta segunda-feira, 22, subia 0,69%, na máxima, aos 104.163,37 pontos, com destaque para elevação de Petrobras PN, de quase 1,00%.

A perspectiva de avanço nas negociações entre China e Estados Unidos e a expectativa de queda no juro norte-americano na semana que vem dão um tom positivo aos mercados acionários do exterior.

Entretanto, a queda de quase 3% do minério de ferro em Qindao, na China, nesta segunda-feira, informações da Vale sobre produção da commodity e falas do presidente Jair Bolsonaro consideradas inapropriadas podem atrapalhar os ganhos, conforme operadores. Nesta segunda-feira, a mineradora informou que a produção de minério caiu 12,1% no segundo trimestre em relação ao trimestre anterior. Na comparação com o segundo trimestre de 2018, houve declínio de 33,8%.

Enquanto espera o anúncio das medidas de estímulo à economia, com apresentação de detalhes da liberação das contas do FGTS prevista para Quarta-feira (24), Bolsonaro continua chamando a atenção. No fim de semana, o presidente disse que poderá rever, no futuro, o porcentual de 40% da multa do FGTS paga ao empregado demitido sem justa causa, mas que não pretende extingui-la. Também afirmou que haverá um “novo corte” no Orçamento de R$ 2,5 bilhões.

“O exterior pode dar espaço para elevação, mas sem grandes movimentos”, avalia um operador de renda variável. “Os investidores estão esperando a próxima etapa da reforma da Previdência no Senado, aguardando outras medidas de estímulo e a reforma tributária, além do pacto federativo e novidades da privatização”, cita a fonte.

Em meio ao debate de ajuste nas contas públicas e de uma economia enfraquecida, o presidente Bolsonaro afirmou que o governo pretende bloquear R$ 2,5 bilhões do Orçamento deste ano. Nesta segunda está prevista a divulgação do relatório bimestral de receitas e despesas. Bolsonaro também indicou que esse ajuste das despesas será concentrado em um único ministério. A medida, observa a MCM Consultores em nota, se faz necessária pela frustração das receitas em função do baixo crescimento.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!