BofA vê “mundo novo” para o Brasil com Selic a 4,75% ainda em 2019 – Exame

O banco também revisou para baixo as previsões de alta do PIB, de 1,2% para 0,7% em 2019 e de 2,2% para 1,9% em 2020.

access_time 23 jul 2019, 19h29 – Publicado em 23 jul 2019, 17h42

São Paulo – A economia brasileira entrou em “um mundo totalmente novo”, de acordo com um relatório divulgado nesta segunda-feira (22) pelo Bank of America Merrill Lynch.

Não é, por enquanto, um mundo de forte crescimento. O banco revisou para baixo as previsões de alta do PIB do Brasil, de 1,2% para 0,7% em 2019 e de 2,2% para 1,9% em 2020.

A revisão vai na mesma direção daquelas feitas nos últimos dias pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e no Boletim Focus, ambos prevendo crescimento na faixa de 0,8% neste ano.

Apesar do BofA ter o dado mais pessimista, a avaliação é o que o cenário é “construtivo” para o crescimento no longo prazo devido à queda da percepção de risco e ao ímpeto na agenda de reformas.

Em relação aos juros, a previsão é que o Banco Central vai cortar a Selic de 6,5% para 6% já na reunião da semana que vem, estabelecendo uma nova mínima histórica para a taxa.

Cortes da mesma magnitude são esperados para as reuniões de setembro e outubro, somados com um novo corte de 0,25 ponto percentual em dezembro. Isso levaria a Selic para o patamar de 4,75% no final do ano, onde permaneceria ao longo de todo 2020.

Entre os motivos para uma taxa tão baixa estão “uma virada importante em direção a uma posição ‘dovish’ [acomodatória] nos bancos centrais no mundo, progressos concretos na aprovação da reforma da Previdência, um pano de fundo benigno para inflação estrutural e crescimento decepcionante”, segundo o banco.

Já o Goldman Sachs prevê cortes menores (0,25 ponto percentual) nas próximas reuniões, o que levaria a Selic para o patamar de 5,5% no final do ano.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!