Coreia do Norte lança ‘novo tipo’ de míssil como advertência a Seul – Isto É

Homem assiste noticiário de televisão em Seul em 25 de julho de 2019. – AFP

Os dois mísseis que a Coreia do Norte testou na quinta-feira sobre o Mar do Japão constituem um “novo tipo” e representam uma “solene advertência” aos setores mais agressivos na Coreia do Sul, informou nesta sexta-feira a agência estatal de notícias KCNA.

Segundo a agência, o líder norte-coreano, Kim Jong Un, “pessoalmente organizou e dirigiu” o lançamento do “moderno sistema de armamento”, em referência aos dois mísseis disparados.

Kim se sentiu enormemente gratificado com o resultado do teste dos novos mísseis, destacou a KCNA.

Segundo a agência, Kim declarou que os funcionários sul-coreanos “mostram um raro comportamento binário” ao falar de paz, “quando por trás da cortina importam armamento sofisticado e realizam manobras militares conjuntas”.

O “chefe sul-coreano” (presidente Moon Jae-in) “não deve cometer o erro de ignorar esta advertência de Pyongyang”, destacou a KCNA.

Kim declarou que a Coreia do Norte deve “desenvolver, sem cessar, sistemas poderosos de armamentos para remover ameaças diretas e potenciais” à sua segurança nacional.

Na quinta-feira, os norte-coreanos testaram dois mísseis de curto alcance que caíram no Mar do Japão, segundo especialistas de Estados Unidos e Coreia do Sul.

Um dos mísseis percorreu mais de 430 quilômetros, enquanto o outro atingiu 690 quilômetros.

O Escritório Nacional de Segurança (NSC) da presidência sul-coreana já havia informado sobre o disparo de “novos tipos de mísseis balísticos de curto alcance”.

Apesar do teste, os Estados Unidos reafirmaram sua disposição de retomar as negociações com a Coreia do Norte, e pediram o fim das “provocações”.

“Desejamos um intercâmbio diplomático com a Coreia do Norte”, disse Morgan Ortagus, porta-voz do departamento americano de Estado, ao ser perguntada sobre as consequências dos disparos dos mísseis.

“Seguimos exortando os norte-coreanos a resolver, através da diplomacia, todos os temas tratados” pelos dois dirigentes, e pedimos “que terminem as provocações e que todas as partes respeitem suas obrigações com base nas resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas”.

Pyongyang e Seul vivem um momento marcadamente tenso devido à iminente realização de manobras militares conjuntas entre Coreia do Sul e Estados Unidos.

No dia 17 de julho, a Coreia do Norte advertiu a Coreia do Sul e os Estados Unidos de que a realização destes exercícios teria repercussões na disposição de Pyongyang de manter canais de diálogo com Washington por seu programa de armas.

Assim, o governo norte-coreano admitiu a possibilidade de anular a moratória que adotou sobre testes balísticos e nucleares.

Estados Unidos e Coreia do Sul realizam manobras militares conjuntas todos os anos, mas os exercícios previstos para as próximas semanas foram reduzidos drasticamente para não aumentar a tensão regional.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!