Dólar sobe ante real na véspera de decisões de Copom e Federal Reserve Por Reuters – Investing.com


SÃO PAULO (Reuters) – O subia ante o real nesta terça-feira, na véspera das decisões de política monetária dos bancos centrais dos Estados Unidos e Brasil.

Às 10:23, o dólar avançava 0,24%, a 3,7929 reais na venda

Na segunda-feira, o dólar subiu 0,27% a 3,7837 reais na venda, maior patamar em três semanas.

Neste pregão, o dólar futuro subia cerca de 0,25%.

Tanto o Fed, nos Estados Unidos, quanto o Copom, no Brasil, se reúnem já nesta terça-feira, mas a decisão sobre a taxa de juros de cada país será anunciada apenas na quarta, o que mantém operadores em compasso de espera neste pregão e o dólar segue movimentos técnicos.

“Ele fica técnico, mas evitando excessos. Não tem muito porque descolar acima de 3,80 reais ou ir abaixo de 3,75 reais até a decisão do Fed e a sinalização”, disse Cleber Alessie Machado, operador da corretora H.Commcor, acrescentando que a ligeira alta do dólar pode estar atrelada à formação da taxa Ptax de fim de mês, na quarta-feira.

As expectativas com relação à ação que o Fed deve tomar já estão consolidadas em direção a um corte de 0,25 ponto percentual, o que leva agentes financeiros a concentrarem atenções em sinalizações que o banco pode fazer sobre a trajetória futura de política monetária.

Sinais conflitantes, que de um lado apontam para resiliência da economia norte-americana, mas por outro indicam a continuidade de pressões que podem desacelerá-la, deixam investidores em compasso de espera para ver como reagirá o Fed.

Com relação à taxa norte-americana, reforçavam as apostas de corte a divulgação dos gastos dos consumidores norte-americanos e preços, que subiram moderadamente em junho, apontando para um crescimento econômico mais lento e uma inflação benigna.

“Considerando que venha um corte de 0,25, vai ser muito importante a sinalização se tem mais um corte por vir ou se tem mais alguns cortes por vir. Pela curva, tem mais cortes por vir, mas precisa ver como o Fed vai expor isso ao mercado”, afirmou Alessie Machado.

No caso do Copom, as apostas estão ainda mais consolidadas em torno da redução de 0,25 ponto percentual, o que levaria a Selic, atualmente em 6,50% ao ano, para uma nova mínima histórica.

Da mesma maneira, o mercado se atentará a pistas que o BC dará sobre decisões futuras, visto que a pesquisa Focus vem indicando que o mercado espera a Selic em 5,50% ao fim de 2019.

Outro fator que também corrobora para a cautela adotada antes das decisões de juros no Brasil e EUA é a retomada das negociações comerciais entre chineses e norte-americanos, com foco na questão das compras de produtos agrícolas dos EUA pelos chineses, uma das precondições estabelecidas para reiniciar as conversas.

(Por Laís Martins)

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!