Foragido, dono da pirâmide financeira que patrocinou Vasco é condenado a pagar cliente – Portal do Bitcoin

Com prisão preventiva decretada, Jonas Spritzer Amar Jaimovick, proprietário da JJ Invest foi condenado pela Justiça de São Paulo a ressarcir um cliente em R$ 418 mil. Foragido, o empresário que enganou vários investidores é acusado de golpe de pirâmide financeira.

De acordo com O Globo, a sentença foi proferida na sexta-feira (26) e trata-se da primeira condenação no caso, considerando que há 79 ações contra o empresário no Rio de Janeiro e seis em São Paulo.

Segundo o jornal, até o momento apenas o arresto dos bens do empresário havia sido determinado pelos juízes. O próximo passo, de acordo com um advogado de uma das vítimas, é pedir à Justiça a quebra do seu sigilo bancário.

Se julgado e condenado, Jaimovick pode pegar até 22 anos de prisão, diz O Globo.

Aplicação errada

Conforme a publicação, Murilo Bittencourt Souza obteve decisão favorável do juiz Alexandre Batista Alves, da 14ª Vara Cível da Justiça de São Paulo, e deve ser ressarcido em R$ 410.700.

O montante de R$ 418.700 mil é resultado do valor investido mais a rentabilidade prometida e uma indenização por danos morais de R$ 8 mil.

O cliente da JJ Invest havia aplicado R$ 381.500 nos negócios da empresa que dizia fazer investimentos na bolsa de valores. Quando ele resolveu resgatar seu dinheiro, o pedido não foi atendido.

“Não fora observada a boa-fé, lealdade e informação pelos requeridos, visto que diante da solicitação de resgate de todas as aplicações realizadas pelo autor, estes se fizeram inertes, afirmando que os valores não poderiam ser resgatados naquele momento, deixando de solucionar a situação”, disse em decisão o juiz.

Procurado tem 15 dias para recorrer

Jaimovick tem 15 dias para recorrer da decisão, caso contrário, a ação toma outro rumo até chegar à execução após trânsito em julgado da sentença.

No entanto, a defesa da vítima acha improvável que ele apareça, mas que o processo deve trazer mais informações sobre o paradeiro do dinheiro — nenhuma das contas pessoais ou da empresa há fundos, diz a defesa.

“Saber se ele transferiu alguma quantia para familiares”, disse o advogado Flávio Igel, que também representa outras vítimas do caso.

Vasco e R$ 170 milhões

Após inúmeras aparições em redes sociais explicando a falta de pagamento dos associados, Jaimovick desapareceu e deixou um prejuízo na casa de milhões nas contas de investidores. A empresa chegou a patrocinar o time carioca Vasco da Gama.

Antes do caso da JJ Invest vir a público, a Comissão de Valores Mobiliários havia aberto um processo para que empresa parasse de oferecer serviços de administração de investimentos.

O motivo é que a Spritzer Consultoria Empresarial Eireli – ME, nome empresarial da JJ Invest, não tinha autorização para atuar no tipo de negócio.

Entretanto, a promessa de juros fora do normal, fez com que a empresa se tornasse suspeita de arquitetar esquema de pirâmide financeira e assim passou a ser investigada em inquérito da Polícia Federal.

Pirâmide financeira

A empresa que foi fundada em 2016 chamava a atenção com o alto retorno das aplicações que oferecia e foi isso que acabou levando até ela mais de 3 mil investidores.

Além de ter multiplicada a carteira, a empresa somou patrocínios a clubes esportivos em seu currículo. Nem o jogador Neymar foi esquecido. O nome da empresa já esteve estampado no peito do jogador.


 Compre criptomoedas na 3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

O post Foragido, dono da pirâmide financeira que patrocinou Vasco é condenado a pagar cliente apareceu primeiro em Portal do Bitcoin.

Fonte Oficial: Portal do Bitcoin.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!