Ginasta Natália Gaudio conquista o bronze no Pan-Americano – Isto É

Natália Gaudio levou a ginástica rítmica brasileira de volta ao pódio dos Jogos Pan-Americanos ao conquistar hoje (3) a medalha de bronze no individual geral, superando por 0,05 ponto a também brasileira Bárbara Domingos.

As norte-americanas Evita Griskenas (75,825 pontos) e Camila Feeley (70,725 pontos) ficaram com o ouro e a prata, respectivamente. 

As ginastas brasileiras empataram com 67,150 na pontuação geral, que soma os resultados em quatro aparelhos, mas Natália acabou levando a melhor no critério de desempate, que soma os pontos do critério execução, no qual obteve 28,35, ante 28,30 de Bárbara.

“A disputa foi muito boa, bem acirrada. Mas a gente mostrou que o nosso trabalho tá melhorando, o Brasil tá subindo porque conquistamos terceiro e quarto”, disse Natália após a final em entrevista publicada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

O desempenho no arco foi crucial para que Natália chegasse à medalha. Ela obteve 18,300 pontos no aparelho, a segunda maior nota, o que compensou o erro que cometeu em seguida, ao deixar cair a bola, aparelho no qual obteve apenas 14,500. Neste sábado, ela marcou 17,800 nas maças e 16,550 na fita.

Ambas as ginastas brasileiras ainda vão disputar medalhas nas finais por aparelhos, que serão disputadas neste domingo (4) e na segunda-feira (5): Natália no arco, nas maças e na fita e Bárbara em todos os aparelhos, incluindo a bola.

A única outra medalha brasileira no individual geral da ginástica rítmica em Jogos Pan-Americanos havia sido conquistada em 2011, em Guadalajara, por Angélica Kvieczynski.

Tênis

Na semifinal do tênis, o mineiro João Menezes, 22 anos, conseguiu virar o placar neste sábado e derrotar o argentino Facundo Bagnis, ouro no Pan de Toronto em 2015, por 2 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/2 e 6/4. A partida durou duas horas.

Na final, Menezes enfrentará o vencedor da partida entre o argentino Guido Andreozzi e o chileno Tomás Barrios.

Ao avançar em Lima, Menezes praticamente garantiu uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, necessitando para isso somente manter-se entre os 300 primeiros do ranking mundial até junho do ano que vem.           

O último ouro do Brasil no tênis simples em Jogos Pan-Americanos foi conquistado em 2007, no Rio de Janeiro, por Flávio Saretta.

Nas duplas, as tenistas Luisa Stefani e Carol Meligeni conquistaram o bronze numa partida acirrada contra as chilenas Daniela Seguel e Alexa Guarachi. Após perderem o primeiro set, as brasileiras conseguiram empatar e depois salvar um match point das adversárias no tie-break, antes de selar a vitória. O placar foi 2 a 1, com parciais de 2/6, 7/5 e 11-9.

Mais cedo neste sábado, Carol Meligeni foi derrotada na semifinal simples e, com isso, encerrou o sonho de repetir o ouro do tio Fernando Meligeni no Pan, conquistado em 2003. Carol perdeu por 2 sets a 0 (7/6 e 6/2) para a norte-americana Caroline Dolehide e segue para a disputa do bronze no simples.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!