A Maior Fonte de Volatilidade nos Últimos Anos – Investing.com

Podemos resumir a semana anterior da seguinte maneira: altamente intensa em termos de indicadores e balanços corporativos, decisões de juros importantes em 4 países diferentes, um alívio temporário e uma derrocada muito forte.

Do ânimo intenso ao desespero, o cenário tem um só nome e é TRUMP.

O Federal Reserve decidiu na quarta-feira pelo corte de juros na sua taxa básica, com fundamentos muito frágeis e um conceito difícil de se explicar, como foi a coletiva de imprensa de Powell.

Contra os fundamentos macroeconômicos, Powell insistiu que apesar dos EUA estarem com um crescimento robusto em diversos setores, mercado de trabalho aquecido e inflação futura dentro das metas informais do FOMC, cortou os juros para garantir tal cenário.

Para justificar tal garantia, a guerra comercial foi a justificativa dada por diversas vezes.

O mais importante, o Fed não foi claro ou literal quanto aos próximos cortes, dizendo que qualquer movimento futuro dependerá dos dados econômicos e dos efeitos da guerra comercial.

Aí entra a ‘figura oculta por trás’, Trump. Ele insiste em uma vendetta pessoal com o Fed por não cumprir suas ordens assim como seus assessores e a independência da instituição o deixa ainda mais furioso.

Portanto, se a guerra comercial era a causa para o corte de juros, Trump fez aquilo que todos seus assessores insistiram para não fazer: piorou ainda mais a guerra comercial ao anunciar o aumento de tarifações.

Causa e efeito, assim agiu o presidente americano.

O fôlego ganho pelo mercado americano, ainda que insatisfeito com o Fed foi todo perdido e assim continua com as declarações.

O famoso imponderável agindo no mercado financeiro de maneira cruel e incalculável.

Localmente, os investidores solenizavam a decisão do COPOM em cortar os juros para onde o Brasil nunca foi antes aos 6% aa e a menor taxa de juros reais da história, porém o BC deixou uma apara solta no processo.

A justificativa econômica é totalmente plausível, ainda que a inflação ande em linha com a meta neste momento.

O problema é contar com a reforma da previdência em sua fase inicial, dependente de eventos políticos, ou seja, totalmente imprevisíveis e imponderáveis, como Trump.

Esta jogada com a sorte pode trazer resultados positivos, mas não sem impor riscos consideráveis em termos fiscais. Que venha a reforma.

Na agenda corporativa, HSBC, Mariott, Soft Bank, Tyson Foods, Suzuki e HP.

A semana conta com ata do COPOM, IPCA, varejo e IGP-DI no Brasil e inflação ao atacado nos EUA.

ABERTURA DE MERCADOS

A abertura na Europa é negativa e os futuros NY abrem em queda, com a ameaça de tarifas de Trump.

Na Ásia, o fechamento foi negativo, também pelo reinicio da guerra comercial e greve geral em Hong Kong.

O opera em queda contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam negativos em todos os vencimentos.

Entre as commodities metálicas, altas, exceção ao cobre e .

O abre em queda, com a tensão comercial global.

O índice de volatilidade abre em alta de 17,09%

CÂMBIO

Dólar à vista : R$ 3,8886 / 1,24 %

Euro / Dólar : US$ 1,12 / 0,414%

Dólar / Yen : ¥ 106,14 / -0,422%

Libra / Dólar : US$ 1,21 / -0,206%

Dólar Fut. (1 m) : 3893,03 / 1,06 %

JUROS FUTUROS (DI)

DI – Julho 20: 5,38 % aa (-0,12%)

DI – Janeiro 21: 5,42 % aa (0,37%)

DI – Janeiro 23: 6,37 % aa (0,31%)

DI – Janeiro 25: 6,91 % aa (0,00%)

BOLSAS DE VALORES

FECHAMENTO

: 0,54% / 102.674 pontos

: -0,37% / 26.485 pontos

: -1,32% / 8.004 pontos

: -1,74% / 20.720 pontos

: -2,85% / 26.151 pontos

: -1,90% / 6.640 pontos

ABERTURA

: -1,284% / 11719,94 pontos

: -1,784% / 5263,42 pontos

FTSE: -1,833% / 7271,32 pontos

Ibov. Fut.: 0,50% / 102814,00 pontos

S&P Fut.: -1,108% / 2899,90 pontos

Nasdaq Fut.: -1,535% / 7584,00 pontos

COMMODITIES

Índice Bloomberg: -0,33% / 76,95 ptos

Petróleo WTI: -0,83% / $55,20

:-0,78% / $61,41

: 1,14% / $1.457,25

Minério de Ferro: -4,92% / $106,51

: 0,40% / $14,98

: -1,44% / $394,00

: -0,36% / $97,45

: -0,33% / $11,98

Semanal Infinity

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!