Frango: Japão Supera Arábia Saudita e se Torna o 2º Principal Destino – Investing.com

FRANGO: JAPÃO SUPERA ARÁBIA SAUDITA E SE TORNA O 2º PRINCIPAL DESTINO DA CARNE BRASILEIRA

O volume de carne de frango (in natura e industrializada) exportado em julho foi o maior de 2019. Mesmo assim, o desempenho foi limitado pela forte redução na quantidade embarcada aos Emirados Árabes Unidos e à Arábia Saudita, que passou a ser o terceiro maior destino da carne de frango brasileira, sendo superada pelo Japão, que agora ocupa a segunda posição – a China segue como o principal destino da proteína nacional. Conforme dados da Secex, as exportações somaram 387,6 mil toneladas, ligeiro avanço de 0,4% frente às do mês anterior. Os volumes enviados à Arábia Saudita e aos Emirados Árabes Unidos, por sua vez, recuaram respectivos 10% e 29% frente aos do mês anterior. Já para o Japão, a quantidade embarcada em julho aumentou 12%, na mesma comparação. Além de aumentar o volume importado, o Japão elevou em 4% o valor médio pago pela carne brasileira em julho, para US$ 2,03/kg. No mercado brasileiro, os preços da carne de frango caíram na maior parte das regiões acompanhadas pelo Cepea nos últimos dias. De acordo com colaboradores, esse cenário é reflexo do fraco ritmo de vendas nas últimas semanas, que elevou os estoques neste início de agosto.

CITROS: PROCURA DIMINUI, MAS MOAGEM ELEVADA SUSTENTA PREÇO DA LARANJA EM SP

A frente fria que atingiu o estado de São Paulo no último fim de semana reduziu a demanda por laranja pera de mesa. Ainda assim, os preços seguem sustentados pelo maior ritmo de moagem nas indústrias paulistas. Na parcial desta semana (de segunda a quinta-feira), o preço médio pago pela variedade foi de R$ 18,24/cx de 40,8 kg, na árvore, leve aumento de 1% frente ao da semana anterior. No caso da lima ácida tahiti, segundo colaboradores do Cepea, o cenário de valorização permanece, devido à menor oferta neste período do ano. Além disso, conforme produtores, as chuvas do último fim de semana limitaram ainda mais as atividades de campo, impulsionando os preços. Nesta semana, a média de comercialização da tahiti é de R$ 32,24/cx de 27 kg, colhida, alta de 15% em relação à da semana passada.

MANGA: RENTABILIDADE NO VALE (SA:) É POSITIVA EM JULHO

O custo unitário de produção de manga diminuiu no Vale do São Francisco (PE/BA) de junho para julho. De acordo com mangicultores da região consultados pelo Hortifruti/Cepea, o clima favorável permitiu menores gastos com a cultura, e a produtividade volumosa favoreceu a diluição dos valores. No entanto, ainda que os custos tenham sido menores, a queda das temperaturas em praças consumidoras limitou a comercialização da fruta em julho, levando os preços a oscilar – mesmo assim, os valores se mantiveram bem acima dos custos de produção durante o mês.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!