Reforma tributária pode alavancar mercado de criptomoedas no Brasil – Portal do Bitcoin

A Secretaria da Receita Federal poderia dar impulso às criptomoedas sem querer, caso seja implantado no Brasil um imposto sobre operações financeiras. É o que trata um artigo assinado pelos advogados Bruno Meyerhof Salama e Guilherme Bandeira, publicado no Infomoney na última terça-feira (06).

A Reforma Tributária já está sendo discutida por entidades do governo. Junto com ela pode vir um imposto semelhante à antiga CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), tributo implantado no país no governo de Fernando Henrique Cardoso.

Inclusive o assunto já foi comentado recentemente pelo ex-presidente do Banco Central, Gustavo Loyola, e pelo presidente da Fiesp, Paulo Skaf.

Contudo, os autores do artigo tentam explicar como as criptomoedas poderiam se apresentar como uma alternativa aos contribuintes brasileiros caso o novo imposto seja implantado.

Para isso, eles citam a proposta de reforma tributária do deputado Baleia Rossi que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, deu andamento.

Em tramitação avançada na Câmara, o projeto prevê a unificação de diversos tributos no IBS (Imposto sobre Bens e Serviços), e que funcionaria como um IVA ( Imposto Sobre Valor Agregado).

No entanto, a Secretaria da Receita Federal tem outros planos, que é criar o ITF, sigla para Imposto sobre Transações Financeiras.

Um imposto sobre movimentação financeira, diz o artigo, “como qualquer outro tributo, cria nas pessoas e nas empresas o comichão por criar estruturas de planejamento tributário”.

Ou seja, numa situação como essa, haveria uma grande movimentação de pessoas e empresas em busca de alternativas. É aí que entram as criptomoedas.

Segundo o artigo, seria “extremamente custoso e ineficiente pagar em cédulas de R$ 100 reais ou em barras de ouro uma dívida de R$100 milhões, por exemplo”.

Para exemplificar, os autores citam a movimentação de bitcoin no mês de maio deste ano, quando em apenas uma operação, de 40 mil BTCs avaliados na ocasião em US$ 435 milhões, o custo foi de apenas US$ 1,09 — pago aos moradores.

De todo modo, diz o texto, deixar de pagar imposto é sempre um tema sensível. Praticamente no mundo todo as criptomoedas são consideradas ativos financeiros e devem ser declaradas aos fiscos.

E as exchanges de criptomoedas?

No entanto, como já se sabe, as movimentações com os criptoativos não passam pelos registros do sistema financeiro nacional e sim pelo blockchain de cada criptomoeda.

Portanto, um imposto sobre transações financeiras, obviamente por meio do sistema tradicional bancário, não afetaria o criptomercado, sugeriu os autores.

Para eles, a saída para o governo seria então criar um meio de taxar as operações com criptomoedas nas corretoras brasileiras do setor.

Porém, as exchanges de criptomoedas não instituições financeiras e não são reguladas pelo Banco Central.

Logo, o governo teria que mudar, legalmente, a definição das corretoras para então a Receita poder agir.


 Compre criptomoedas na 3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

O post Reforma tributária pode alavancar mercado de criptomoedas no Brasil apareceu primeiro em Portal do Bitcoin.

Fonte Oficial: Portal do Bitcoin.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!