Boi: Preços da Arroba do Boi Gordo Atravessaram Julho Relativamente Firmes – Investing.com

Os preços da arroba do atravessaram julho relativamente firmes. No acumulado do período (de 28 de junho a 31 de julho), o Indicador do boi gordo ESALQ/B3 (mercado paulista, à vista) acumulou baixa de 2,6%, fechando a R$ 152,80 no dia 31.

Apesar disso, a média mensal, de R$ 153,12, superou em 2,11% à do mês anterior, voltando aos patamares verificados em maio. A média de julho/19 também esteve 2,35% acima da observada em julho de 2018, em termos reais (os valores foram deflacionados pelo IGP-DI de junho/19).

Com a demanda doméstica ainda fragilizada pelo baixo poder de compra da população, o suporte aos preços internos seguiu vindo do bom desempenho das exportações brasileiras de . Além disso, o volume de oferta de animais prontos para abate foi regulado ao longo de julho, favorecendo a sustentação dos preços da arroba no mês, mesmo com escalas de abate relativamente confortáveis.

A boa performance das exportações ao longo deste ano e a possibilidade de novos incrementos das vendas internacionais – em função do aumento de volume para certos destinos e/ou da abertura de mercados – trazem expectativas de continuidade no movimento de recuperação dos preços da arroba para os próximos meses.

EXPORTAÇÕES – Em julho, o Brasil embarcou pouco mais de 129 mil toneladas de in natura, segundo dados da Secex. Esse volume superou em 15,7% o do mês anterior e ficou 1% abaixo do de julho do ano passado. Este foi o 13º mês consecutivo de exportações acima das 100 mil toneladas, se aproximando do resultado observado entre maio de 2006 e junho de 2007, quando o País manteve as vendas acima desse volume por 14 meses seguidos.

REPOSIÇÃO – A relação de troca de um (de 17 arrobas) por bezerro (nelore, de 8 a 12 meses) apresentou melhora em julho para o pecuarista que faz recria-engorda de São Paulo e de Mato Grosso do Sul. Ainda assim, a demanda por reposição esteve baixa ao longo do mês, deixando o mercado de bezerros e bois magros em ritmo lento.

Em julho, a venda de um de São Paulo possibilitou a compra de 1,98 bezerro no mesmo estado, contra 1,94 em junho. Em Mato Grosso do Sul, a relação de troca passou de 1,98 bezerro para 2,04 bezerros.

No mês, a média do bezerro negociado em São Paulo foi de R$ 1.312,87/cabeça, estável frente ao de junho, mas forte alta de 8,7% em relação à de julho de 2018, em termos reais. Em Mato Grosso do Sul, a média do animal foi de R$ 1.274,48, queda de 0,9% quando comparada à de junho, porém, aumento de 3,8% frente à de julho/18, também em termos reais.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!