Bolsas chinesas sobem, mas tensão comercial pesa em outras partes da Ásia – Isto É

As bolsas chinesas fecharam em alta firme nesta segunda-feira, após o banco central local buscar desvalorizar o yuan menos do que se previa, mas preocupações de que uma disputa comercial prolongada entre Estados Unidos e China possa levar a economia mundial a uma recessão continuaram pesando em outros mercados asiáticos.

Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto subiu 1,45%, a 2.814,99 pontos. Já o Shenzhen Composto, que é formado por empresas menores, avançou 1,97%, a 1.508,99 pontos.

O Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) orientou uma nova depreciação do yuan em relação ao dólar hoje ao fixar a moeda americana em 7,0211 yuans, acima da marca psicológica de 7 yuans pela terceira sessão consecutiva. Operadores, porém, esperavam uma desvalorização ainda mais acentuada, segundo David Madden, analista da CMC Markets.

A chamada “taxa de paridade” do yuan ante o dólar está no radar dos investidores em meio às tensões comerciais sino-americanas. Na sexta-feira (09), o presidente dos EUA, Donald Trump, disse ainda não estar pronto para fechar um acordo comercial com a China e alertou que discussões bilaterais previstas para setembro poderão não acontecer.

Recentemente, Trump anunciou que pretende impor uma tarifa de 10% sobre mais US$ 300 bilhões em produtos chineses a partir de 1º de setembro.

Em outras partes da Ásia, o sul-coreano Kospi subiu 0,23% em Seul hoje, a 1.942,29 pontos, garantindo a terceira alta seguida graças à demanda por ações de tecnologia que haviam se enfraquecido nas últimas semanas, mas o Hang Seng caiu 0,44% em Hong Kong, a 25.824,72 pontos, e o Taiex recuou 0,21% em Taiwan, a 10.472,36 pontos.

Na Oceania, a bolsa de Sydney ficou no azul pelo quarto pregão consecutivo. O índice australiano S&P/ASX 200 teve ganho marginal de 0,09%, a 6.590,30 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!