E no sétimo dia… ninguém descansou – Isto É

Apesar do lema de campanha de Jair Bolsonaro ter sido “Deus acima de tudo, Brasil acima de todos”, o domingo pode deixar de ser dedicado apenas ao Senhor. Segundo texto do deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), relator da MP da Liberdade Econômica, o empregador poderá conceder folgas aos domingos apenas uma vez a cada quatro semanas. É ruim, mas já foi pior. Versão anterior do texto previa o descanso obrigatório aos domingos apenas de sete em sete semanas.

O post E no sétimo dia… ninguém descansou apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!