Juros Inéditos, Sinais de Recessão e Tweets Ineficientes. O Mundo de Hoje – Investing.com

Trigger Warnings.

Esta é provavelmente a melhor definição para as ocorrências globais nos últimos dias, em especial ontem, com uma série de avisos recorrentes sobre os efeitos da crise e possível recessão.

Tanto a inversão pontual da curva de juros americana, com rendimento em 2 anos superando em alguns momentos o rendimento de 10 anos, quanto o rompimento histórico do rendimento dos de 30 anos abaixo de 2% preconizariam para muitos o alerta de recessão vindoura.

O problema é que, assim como o rally das bolsas de valores parece ter “esticado a corda” por demais recentemente, o mesmo pode ser entendido no mercado internacional de bonds, em especial os de economias centrais.

Explicação rápida: preços e yields dos títulos agem como uma gangorra – quando os rendimentos aumentam, preços caem; quando os rendimentos caem, preços sobem.

Ou seja, o que estamos observando é uma explosão de demanda pela ‘segurança’ dos títulos americanos.

O problema com a premissa de recessão via observação da curva de juros é que ela é reativa a série de sinais que podem indicar a sensibilidade do panorama econômico, onde um black swan (cisne negro, ou seja ultrarraro e inesperado) pode deflagrar uma série de perdas em larga escala. São os sinais claros podendo piorar com o inesperado.

Poderíamos também culpar esse enorme flight to quality à uma desglobalização dos fluxos de capital e comércio internacional, à falta de liquidez (não seria o caso) e/ou a ausência de um momentum reflacional e de atividade nas economias centrais.

Este último ponto é um dos de maior temor, pois flertamos constantemente assim com a ideia de recessão em larga escala.

Por outro lado, as premissas históricas da curva de Phillips encontram-se distorcidas desde a solução do QE (alívio quantitativo) no subprime e contar com a expectativa de inflação por aquecimento da atividade econômica tem falhado, ao menos nos EUA.

Tudo isso não possui precedente histórico.

A solução de curto prazo, que seria o ‘início do fim’ da guerra comercial entre EUA e China pode trazer uma resposta rápida aos vértices mais longos da curva de juros americana de modo a elevar o rendimento.

O problema é que a tática usual de Trump, do ‘menino que gritou lobo’ sofreu um baque exatamente esta noite, quando o presidente americano tuitou sobre a possibilidade de sentar-se com a China e a resposta chinesa foi uma possível retaliação com taxação às importações americanas em setembro.

Localmente, a reação do BC ao carry trade contra o Real, anunciando leilões de linha E swaps cambiais reversos é positiva de modo até a encarecer o hedge cambial, reduzir a pressão no cupom cambial e o estoque de compromissadas.

Em anos, esta é uma das primeiras reações sérias a um claro ataque ao Real e fazendo o uso correto das reservas (de custo caro) de US$ 388 bilhões.

Na agenda corporativa, destacam-se AliBaba, Walmart, Nvidia e Carlsberg

ABERTURA DE MERCADOS

A abertura na Europa é negativa e os futuros NY abrem em queda, com o sinal de retaliação da China à taxação americana a produtos chineses.

Na Ásia, o fechamento foi misto, com pretenso alívio com as declarações de Trump.

O dólar opera em forte queda contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam negativos em todos os vencimentos.

Entre as commodities metálicas, sem rumo, com alta no min. de ferro e ouro.

O petróleo abre em queda, com o aumento de estoques e temor de recessão.

O índice VIX de volatilidade abre em alta de 7,78%

INDICADORES

CÂMBIO

Dólar à vista : R$ 4,0518 / 2,08 %

Euro / Dólar : US$ 1,12 / 0,144%

Dólar / Yen : ¥ 105,76 / -0,142%

Libra / Dólar : US$ 1,21 / 0,431%

Dólar Fut. (1 m) : 4044,23 / 1,96 %

JUROS FUTUROS (DI)

DI – Julho 20: 5,36 % aa (-0,12%)

DI – Janeiro 21: 5,46 % aa (1,30%)

DI – Janeiro 23: 6,47 % aa (1,73%)

DI – Janeiro 25: 6,95 % aa (1,16%)

BOLSAS DE VALORES

FECHAMENTO

Ibovespa: -2,94% / 100.258 pontos

Dow Jones: -3,05% / 25.479 pontos

Nasdaq: -3,02% / 7.774 pontos

Nikkei: -1,21% / 20.406 pontos

Hang Seng: 0,76% / 25.495 pontos

ASX 200: -2,85% / 6.408 pontos

ABERTURA

DAX: -1,816% / 11284,00 pontos

CAC 40: -1,347% / 5180,59 pontos

FTSE: -1,574% / 7035,34 pontos

Ibov. Fut.: -3,09% / 101070,00 pontos

S&P Fut.: -0,595% / 2823,80 pontos

Nasdaq Fut.: -1,118% / 7405,00 pontos

COMMODITIES

Índice Bloomberg: -0,29% / 76,59 ptos

Petróleo WTI: -1,79% / $54,24

Petróleo Brent:-2,03% / $58,27

Ouro: 0,32% / $1.521,21

Minério de Ferro: 0,63% / $95,71

Soja: -1,37% / $15,10

Milho: 0,63% / $362,00

Café: -0,26% / $94,60

Açúcar: -0,26% / $11,54

Abertura de Mercados

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!