Trump, Jackson Hole e a Solução Alemã – Investing.com

CENÁRIO ECONÔMICO & MERCADOS
Passada uma semana impressionante em diversos aspectos, passando desde a movimentação global das curvas de juros, alimentando os temores de um ciclo recessivo; as eleições argentinas, reduzindo a possibilidade de recondução de Macri a um segundo mandato e a saída do ministro da economia; até os desdobramentos da guerra comercial, onde a confusão de declarações de Trump alimentaram a volatilidade.

Como citamos anteriormente, aos EUA o cenário não é tão nebuloso, dada o saldo positivo de indicadores econômicos, com inflação salutar e desemprego em baixa. Porém, o restante dos países do mundo continua a sinalizar um cenário mais tenso, com a possibilidade real de recessão.

Na Europa, o grande país a puxar o crescimento do continente, a Alemanha, sofre com a falta de tração na economia e os feitos do BCE estão longe de surtir o efeito desejado, ainda que os programas de alívio quantitativo continuem ativos, para a ‘inveja’ de Trump.

Esta falta de cobertura da maior economia da União Europeia é crítica também quando países do mediterrâneo ainda lutam para reverter suas crises locais, muitas de caráter fiscal e limitam o poder de ação dos governos na tentativa de estimular a economia.

Daí as declarações do ministro das finanças alemão Olaf Scholz, que a Alemanha tem a força fiscal para mitigar qualquer crise econômica futura com força total e sugeriu que Berlim poderia liberar cerca de € 50 bilhões em gastos extras.

Diversos países operam sob curva de juros com rendimentos negativos, em especial os países nórdicos, porém nem isso tem sido suficiente para estimular empresas e consumidores a assumirem compromissos de longo prazo.

Esta semana conta com uma agenda econômica mais enxuta, porém de grande relevância ao contexto atual, em especial com a divulgação de PMIs em diversos países, um importante indicador de perspectivas econômicas; da ata da última reunião do FOMC, onde os investidores buscam o ponto de vista do Fed para a situação atual e futura dos EUA e do mundo; IPCA-15, arrecadação e Caged no Brasil; e a reunião de Jackson Hole nos EUA.

Esta talvez seja uma das mais importantes reuniões de banqueiros centrais nos últimos anos, dada a perspectiva de um contexto de juros historicamente baixos e cenário com possibilidades de disrupção como poucas vezes se viu de maneira tão previsível.

A guerra comercial entre EUA e China continuam a ser um importante driver deste cenário e afeta fortemente as economias asiáticas, onde o Japão registrou mais um resultado negativo no setor imobiliário, junto à uma série negativa de dados industriais, aliado a dados mais modestos de países como Coreia do Sul e Vietnã.

O balanço de riscos é enorme, porém a solução, ainda que verbalmente pareça simplista, reside no fim das tensões comerciais e na esperança de que países com melhor situação fiscal, como Alemanha, abram ainda mais as ‘torneiras’ e deixem o dinheiro fluir.

ABERTURA DE MERCADOS
A abertura na Europa é positiva e os futuros NY abrem em alta, com os estímulos alemães na economia e guerra comercial.

Na Ásia, o fechamento foi positivo, com a melhora no rendimento dos US Treasuries.

O opera em alta contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam positivos em todos os vencimentos.

Entre as commodities metálicas, quedas, com exceção ao min. de ferro e cobre.

O abre em alta, na perspectiva de melhora do cenário econômico.

O índice de volatilidade abre em baixa de -3,63%

INDICADORES
CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 4,0059 / 0,33 %
Euro / Dólar : US$ 1,11 / 0,117%
Dólar / Yen : ¥ 106,54 / 0,150%
Libra / Dólar : US$ 1,21 / -0,181%
Dólar Fut. (1 m) : 4004,09 / 0,15 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Julho 20: 5,29 % aa (-0,12%)
DI – Janeiro 21: 5,40 % aa (-1,28%)
DI – Janeiro 23: 6,37 % aa (-1,39%)
DI – Janeiro 25: 6,88 % aa (-0,86%)

BOLSAS DE VALORES
FECHAMENTO
: 0,76% / 99.806 pontos
: 1,20% / 25.886 pontos
: 1,67% / 7.896 pontos

: 0,71% / 20.563 pontos
: 2,17% / 26.292 pontos
: 0,97% / 6.467 pontos

ABERTURA
: 0,970% / 11674,88 pontos
: 0,857% / 5346,21 pontos
FTSE: 0,992% / 7187,74 pontos

Ibov. Fut.: 0,84% / 100649,00 pontos
S&P Fut.: 0,789% / 2914,30 pontos
Nasdaq Fut.: 1,031% / 7690,25 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: -0,41% / 76,56 ptos

Petróleo WTI: 1,08% / $55,46
:1,24% / $59,37

: -0,92% / $1.499,59
: -0,16% / $93,61

: 1,00% / $15,15
: -1,62% / $364,75
: -0,11% / $92,70
: -1,12% / $11,52

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!