Açúcar: Indicador Continua em Alta; Mercado Tem Baixa Liquidez – Investing.com

O Indicador CEPEA/ESALQ do cristal (Icumsa, de 130 a 180), mercado paulista, se manteve em elevação na semana passada. A média de R$ 60,12/saca de 50 kg de 12 a 16 de agosto, aumento de 0,95% em relação à de 5 a 9 de agosto (R$ 59,55/saca de 50 kg). Segundo pesquisadores do Cepea, de maneira geral, as usinas diminuíram o volume do açúcar cristal ofertado ao mesmo tempo em que compradores restringiram as quantidades demandadas, o que diminuiu a liquidez no mercado.

ETANOL: APÓS ALTAS POR MAIS DE UM MÊS, PREÇOS SE ESTABILIZAM EM SP

As cotações dos etanóis hidratado e anidro permaneceram estáveis na semana passada, segundo dados do Cepea – vale lembrar que os valores subiram por pouco mais de um mês. Entre 12 e 16 de agosto, o Indicador CEPEA/ESALQ do etanol hidratado fechou a R$ 1,7452/litro (sem ICMS e sem PIS/Cofins), pequena alta de 0,06% em relação à semana anterior. No caso do etanol anidro, o Indicador CEPEA/ESALQ foi de R$ 1,9462/litro (sem PIS/Cofins), ligeira elevação de 0,04%. Segundo informações do Cepea, agentes de usinas estiveram firmes nos preços de venda, mas a demanda diminuiu, tendo em vista que boa parte das distribuidoras se mostrou abastecida e focada em retirar volumes adquiridos anteriormente.

TRIGO: COM POSSÍVEL MENOR OFERTA, PREÇOS SE RECUPERAM NO BRASIL

Os valores internos do têm subido com certa força em algumas praças acompanhadas pelo Cepea, influenciados pela possível menor oferta nesta safra – no Sul do País, agentes já confirmam quebra de produção. Esse contexto somado à recente valorização do e a indefinições políticas na Argentina deixam demandantes nacionais cautelosos. Por outro lado, no mercado internacional, os preços estão em queda, com as menores cotações praticadas em países concorrentes, como Argentina, Austrália e União Europeia.

MELANCIA: PREÇOS SOBEM PELA 3ª SEMANA SEGUIDA

As cotações da melancia registraram forte alta na roça na semana passada (de 12 a 16/08), tanto em Lagoa da Confusão (TO) quanto em Uruana (GO). Segundo colaboradores do Hortifrúti/Cepea, a oferta ainda muito restrita em ambas as praças tem influenciado no aumento dos preços, que ocorreu pela terceira semana consecutiva. No Tocantins, a graúda (>12 kg) foi cotada a R$ 0,80/kg, elevação de 46,4% frente à semana anterior e, em Goiás, a fruta teve média R$ 0,90/kg, valor 45,3% superior no mesmo comparativo. Além do baixo volume, que já era esperado, alguns focos de virose reduziram ainda mais a quantidade disponível.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!