Guinada da Apple para serviços se concretiza com Apple Card e Apple TV+ – Isto É

A guinada da Apple para os serviços, numa tentativa de contornar a queda das vendas de iPhones, ganhou forma com a chegada, nesta terça-feira, de seu cartão de crédito para o público geral e o lançamento do seu serviço de vídeo em streaming em novembro.

A partir desta terça, o cartão de crédito feito de titânico, com a estética elegante característica da Apple – com o nome, o chip e a emblemática maçã -, está disponível nos Estados Unidos para todo o público.

Além disso, a agência Bloomberg informou que a Apple TV+, serviço de streaming da empresa americana, será lançado em novembro, embora a empresa não tenha respondido imediatamente às perguntas da AFP sobre a data de lançamento e detalhes da oferta.

Os dois novos produtos, anunciados no fim de março, integram o arsenal que a Apple está lançando como estratégia para depender menos do iPhone, cujas vendas diminuíram muito. Atualmente, o aparelho representa menos da metade do faturamento da empresa, enquanto os serviços ficam com pouco mais de 20%.

A Apple, que faturou US$ 265,6 bilhões no ano fiscal de 2018, concluído em setembro, esperava receber US$ 50 bilhões com sua gama de serviços em 2020.

O cartão de crédito, lançado em colaboração com o Goldman Sachs e a Mastercard, pretende ser superior a seus concorrentes: mais segura, por oferecer códigos únicos para compras digitais, e mais barato, sem tarifas anuais e com uma taxa de juros que a Apple promete ser mais baixa.

Também oferece, como muitos concorrentes nos EUA, um reembolso de até 3% em cada compra feita com a carteira eletrônica ligada ao cartão físico, elaborada para ajudar o cliente a gerir melhor seus gastos.

Além disso, a Apple promete absoluta discrição em um momento de escândalo pelos usos indevidos de dados privados. A empresa garantiu que ninguém terá acesso a dados dos clientes, e o Goldman Sachs se comprometeu a não compartilhar informações com terceiros para fins de publicidade, ou marketing.

O cartão vem sendo usado desde o começo do mês por alguns clientes e, segundo Jennifer Bailey, supervisora do Apple Pay, o retorno foi “positivo”.

– Poder do streaming –

O grande salto da Apple para o vídeo se deu de duas formas: uma repaginada na já existente Apple TV – que permite o acesso a outras plataformas, além dos conteúdos da iTunes Store – e, principalmente, um serviço de streaming por assinatura que dará acesso a conteúdo original produzido pela Apple (filmes, séries, documentários, entre outros).

A Apple não economizou em grandes estrelas para a apresentação deste novo serviço em março: teve a participação de Steven Spielberg, Oprah Winfrey, Jason Momoa e do dueto Jennifer Aniston e Reese Witherspoon, protagonistas de uma série intitulada “The Morning Show”.

A Apple aparentemente lançará sua plataforma em uma data crucial para tentar concorrer com o Disney+, serviço de streaming do reino do Mickey, que estreará em 12 de novembro e será equipado com um grande catálogo familiar.

De acordo com a Bloomberg, cujas fontes são anônimas, a Apple poderia oferecer um período de teste gratuito para expandir e popularizar seu catálogo de produções originais, já que Amazon, Disney e Netflix têm um catálogo muito rico.

O Financial Times informou que a Apple espera ganhar US$ 6 bilhões com o conteúdo original, enquanto a Netflix ganhou US$ 14 bilhões.

Além da Apple Pay, da Apple TV+, da App Store, da Apple Music e do iCloud, o grupo com sede em Cupertino, na Califórnia, também quer expandir sua oferta de serviços com o lançamento do Apple Arcade ainda neste ano, uma assinatura de videogames. Por fim, desde o fim de março oferece o Apple News+, sistema de assinatura único, por 9,99 dólares o mês, que dá acesso a mais de 300 publicações de notícias, especialmente revistas.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!