Governo lança pacote de privatizações desidratado; Petrobras tem “estudos” – Exame

Pacote que previa privatização de 17 companhias agora tem 9 e sem apresentar prazos; ministro da Casa Civil não confirmou definição sobre Petrobras

Por Da Redação, com agências de notícias

access_time 21 ago 2019, 20h24 – Publicado em 21 ago 2019, 19h26

Brasília — O pacote de privatizações do governo federal, que inicialmente previa a oferta de 17 companhias estatais, foi desidratado.

Nesta tarde de quarta-feira (21), em evento oficial, apenas nove companhias foram listadas dentro do programa de desestatização:

  • ABGF;
  • Emgea;
  • Serpro;
  • Dataprev;
  • Ceagesp;
  • Codesp;
  • Ceitec;
  • Telebrás e
  • Correios.

Para chegar ao número de 17, o governo citou a Lotex, que já passou por duas tentativas frustradas de leilão, a venda de ações do Banco do Brasil detidas pela União e seis estatais que já estavam no Programa de Parcerias e Investimentos (PPI).

A Lotex, no entanto, nem pode ser caracterizada como estatal, pois é uma atividade da Caixa Loterias, e não uma subsidiária.

Ao tentar explicar as informações trocadas, o secretário especial de Desestatizações, Salim Matar, disse que houve “equívoco de informação” e que, na realidade, as 17 ofertas se referiam ao que está no “pipeline” do governo.

Prazos também não foram informados, apesar da insistência dos jornalistas em entender o cronograma do governo. “O mais importante não é prazo, é a atitude”, respondeu Salim.

Petrobras

A Petrobras é uma empresa global e há a necessidade de estudos sobre eventual processo de privatização da companhia, antes de qualquer decisão a ser tomada pelo governo brasileiro sobre o assunto, afirmou o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

“Não temos ainda uma definição do Ministério (de Minas e Energia), do governo e da empresa, de colocarmos como um todo no PPI”, afirmou ele a jornalistas, ao apresentar uma lista de empresas que serão desestatizadas.

Questionado sobre o assunto após notícia nesta quarta-feira de que a equipe econômica planeja privatizar a Petrobras até o final do governo de Jair Bolsonaro, ele afirmou que estudos são necessários.

“A Petrobras como um todo passará por estudos da equipe do PPI… por tudo o que ela significa, será feito algo muito criterioso”, declarou.

“Em relação à Petrobras, estamos trabalhando, o MME (Ministério de Minas e Energia) estuda, e aquilo que é adequado na visão do governo está sendo feito.”

Ele acrescentou que a Petrobras está em um processo de recuperação e reorganização, que inclui venda de ativos.

Nesta quarta-feira, o jornal Valor Econômico publicou, em sua versão online, que a equipe econômica pretende privatizar a Petrobras até o fim do governo.

(Com Reuters e Estadão Conteúdo)

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!