Regra de transição do Coaf prevê ação conjunta de Justiça, Economia e BC – Exame

A secretária de gestão corporativa do Ministério da Economia, Danielle Santos de Souza Calazans, explicou nesta quinta-feira, 22, que os Ministérios da Economia, Justiça e o Banco Central trabalharão em conjunto para assegurar o orçamento do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) durante a transferência do órgão para a autoridade monetária, agora como Unidade de Inteligência Financeira (UIF).

O Ministério da Economia pretende economizar R$ 366 milhões neste ano com a redução de gastos anunciada nesta quinta-feira na estrutura da pasta. A medida também prevê o remanejamento de R$ 1,8 bilhão em recursos para as atividades prioritárias do ministério, como os sistemas da Receita Federal e do INSS.

O secretário-executivo da pasta, Marcelo Guaranys, reforçou que todos os sistemas essenciais do ministério e seus órgãos vinculados não sofrerão cortes. “Estamos passando os recursos para que a Receita Federal faça o seu ajuste. Esperamos que todos os serviços sejam mantidos”, acrescentou.

Guaranys negou que a medida seja um shutdown, ou desligamento da máquina pública. “Estamos fazendo uma racionalização para prestar os serviços aos cidadãos. Shutdown seria paralisar totalmente as atividades, não vamos fazer isso”, completou.

A portaria desta quinta-feira determina a suspensão neste ano de novas contratações relacionadas a serviços de consultoria; treinamento e capacitação de servidores; estágio remunerado; mão de obra terceirizada; aquisição de bens e mobiliário; obras, serviços de engenharia, melhorias físicas e alterações de layout; desenvolvimento de software e soluções de informática; diárias e passagens internacionais; insumos e máquinas de café; e serviços de telefonia móvel e pacote de dados para servidores, exceto para atividades de fiscalização.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!