Mercosul concluiu acordo comercial com países do Efta, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro anunciou hoje (23), em uma postagem no Twitter, que foram concluídas as negociações de um acordo de livre comércio entre o Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) e o Efta, bloco de países europeus formado por Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein, que tem Produto Interno Bruto (PIB, soma de bens e serviços produzidos) de US$ 1,1 trilhão. 

 

O anúncio ocorre menos de dois meses após o Mercosul concluir o maior acordo comercial de sua história, fechado com a União Europeia em junho. O acordo com o Efta era um dos que estava em negociação nos últimos anos. Outros acordos ainda em negociação envolvem o Canadá e a Coreia do Sul. Estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que o Brasil pode ser beneficiado com redução ou eliminação de tarifas de 39 diferentes produtos nas transações comerciais com o Efta.

Em nota, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) informou que o acordo será mais um passo importante para aumentar a inserção internacional tanto da indústria como da economia em geral. “O Brasil possui oportunidades em 541 grupos de produtos para exportação ao bloco europeu, em especial para a Suíça. Mais de 60% das exportações brasileiras para a economia desse mercado enfrentam tarifas”, destacou a entidade.

O acordo terá de ser votado pelos parlamentos dos países do Mercosul e do Efta para entrar em vigor. Segundo a CNI, existe um grande espaço para a expansão do comércio de serviços, principalmente nos setores de arrendamento e serviços de transporte marítimo. Em relação ao comércio de produtos, os principais bens beneficiados seriam carnes bovinas, preparações alimentícias, óleos de soja, autopeças, papel e cartão.

* Colaborou Wellton Máximo 

Edição: Narjara Carvalho

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!