China alerta que EUA podem sofrer consequências por “ações erradas” – Exame

A resposta veio após o presidente americano, Donald Trump, anunciar aumento de tarifas sobre a importação de produtos chineses ontem à noite

Por Estadão Conteúdo

access_time 24 ago 2019, 12h43

Xangai — O Ministério do Comércio da China alertou os Estados Unidos neste sábado (24) a não “subestimarem a determinação do povo chinês” e a “interromper imediatamente sua abordagem errada”, caso contrário, “sofrerão todas as consequências”.

A resposta veio após o presidente americano, Donald Trump, anunciar aumento de tarifas sobre a importação de produtos chineses ontem à noite

“A China exorta veementemente os Estados Unidos a não subestimar a determinação do povo chinês e a interromper imediatamente a abordagem errada, caso contrário, sofrerão todas as consequências”, disse o ministério chinês em nota publicada em seu site.

O Ministério do Comércio afirmou ainda que as atitudes dos EUA prejudicam o comércio mundial e que os EUA “certamente sofrerão com isso”. 

“Este protecionismo comercial unilateral e intimidador e pressões extremas violam o consenso dos chefes de estado da China e dos Estados Unidos, violam o princípio do respeito mútuo igualdade e benefício mútuo, comprometem seriamente o sistema multilateral de comércio e a ordem normal de comércio internacional, e certamente irá sofrer com isso”, afirmou o Ministério.

Ontem, no final da tarde, Trump afirmou que elevará de 25% para 30% as tarifas sobre US$ 250 bilhões em produtos chineses a partir de 1º de outubro.

Além disso, os US$ 300 bilhões restantes em produtos da China, que seriam tarifados em 10% a partir de 1º de setembro, sofrerão agora tarifa maior, de 15%. 

O movimento de Trump foi uma resposta à China, que havia implementado horas antes tarifas extras sobre US$ 75 bilhões em produtos importados dos Estados Unidos, especialmente carne bovina e soja.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!